126 pessoas se afogaram no litoral do Paraná em oito dias, diz Corpo de Bombeiros; 80 crianças se perderam

Balanço da corporação também indicou duas mortes desde o início da Operação Verão, ambas fora das áreas protegidas por guarda-vidas. Guarda-vida em Caiobá, Matinhos Corpo de Bombeiros Desde o início da Operação Verão no Paraná, 126 pessoas se afogaram no litoral. Em 2019, no mesmo período, foram 96 casos registrados. Duas pessoas morreram afogadas, ambas fora da área protegida por guarda-vidas. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Os números integram um balanço da corporação divulgado nesta segunda-feira (27), com dados coletados em oito dias, entre 18 e 26 de dezembro. Nível de gravidade dos afogamentos 110 afogamentos com vítimas ilesas 13 afogamentos leves 1 afogamento moderado, com encaminhamento para uma unidade hospitalar. 2 graves, em que guardas tentaram reanimar as vítimas, mas elas não resistiram A primeira morte aconteceu na Ilha do Mel, na Praia de Encantadas, na quinta-feira (23). A segunda foi no domingo (26), em Guaratuba. “A principal orientação é que as pessoas sempre procurem uma faixa protegida por guarda-vidas para tomar seu banho de mar de forma segura. Assim, caso aconteça qualquer situação dentro da água, os guarda-vidas estão próximos e poderão agir de maneira mais rápida que em faixa não protegida”, destacou a porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente Ana Paula Inácio de Oliveira Zanlorenzzi. Desaparecimento de crianças De acordo com o Corpo de Bombeiros, 80 crianças se perderam dos pais ou responsáveis desde o início da operação. Todas estavam, segundo a corporação, com pulseiras entregues pelos guarda-vidas para facilitar buscas em casos de desaparecimento de crianças. PM e bombeiros reforçam efetivo nas praias de água doce do rio Paraná e Lago de Itaipu para o verão Operação Verão reforça segurança nas prainhas de água doce na Costa Noroeste do Paraná O número de desaparecimentos diminuiu em comparação ao mesmo período do ano passado, quando 127 crianças se perderam. Segundo a corporação, até domingo (26), 1.569 pulseiras foram distribuídas para crianças. O balanço do Corpo de Bombeiros aponta, também, que os profissionais fizeram, em oito dias, 19.843 orientações aos banhistas e 6.882 advertências para que pessoas saíssem de pontos perigosos no mar. Vídeos mais assistidos do g1 PR: Veja mais notícias do litoral em g1 Paraná.

126 pessoas se afogaram no litoral do Paraná em oito dias, diz Corpo de Bombeiros; 80 crianças se perderam

Balanço da corporação também indicou duas mortes desde o início da Operação Verão, ambas fora das áreas protegidas por guarda-vidas. Guarda-vida em Caiobá, Matinhos Corpo de Bombeiros Desde o início da Operação Verão no Paraná, 126 pessoas se afogaram no litoral. Em 2019, no mesmo período, foram 96 casos registrados. Duas pessoas morreram afogadas, ambas fora da área protegida por guarda-vidas. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Os números integram um balanço da corporação divulgado nesta segunda-feira (27), com dados coletados em oito dias, entre 18 e 26 de dezembro. Nível de gravidade dos afogamentos 110 afogamentos com vítimas ilesas 13 afogamentos leves 1 afogamento moderado, com encaminhamento para uma unidade hospitalar. 2 graves, em que guardas tentaram reanimar as vítimas, mas elas não resistiram A primeira morte aconteceu na Ilha do Mel, na Praia de Encantadas, na quinta-feira (23). A segunda foi no domingo (26), em Guaratuba. “A principal orientação é que as pessoas sempre procurem uma faixa protegida por guarda-vidas para tomar seu banho de mar de forma segura. Assim, caso aconteça qualquer situação dentro da água, os guarda-vidas estão próximos e poderão agir de maneira mais rápida que em faixa não protegida”, destacou a porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente Ana Paula Inácio de Oliveira Zanlorenzzi. Desaparecimento de crianças De acordo com o Corpo de Bombeiros, 80 crianças se perderam dos pais ou responsáveis desde o início da operação. Todas estavam, segundo a corporação, com pulseiras entregues pelos guarda-vidas para facilitar buscas em casos de desaparecimento de crianças. PM e bombeiros reforçam efetivo nas praias de água doce do rio Paraná e Lago de Itaipu para o verão Operação Verão reforça segurança nas prainhas de água doce na Costa Noroeste do Paraná O número de desaparecimentos diminuiu em comparação ao mesmo período do ano passado, quando 127 crianças se perderam. Segundo a corporação, até domingo (26), 1.569 pulseiras foram distribuídas para crianças. O balanço do Corpo de Bombeiros aponta, também, que os profissionais fizeram, em oito dias, 19.843 orientações aos banhistas e 6.882 advertências para que pessoas saíssem de pontos perigosos no mar. Vídeos mais assistidos do g1 PR: Veja mais notícias do litoral em g1 Paraná.