Após eliminação do 'BBB22', Jessi fala de tempo recorde na Xepa: 'Não é só sobre comida'

No 'Mais Você', professora falou sobre as doze semanas que passou longe do VIP. Jessilane deixou o jogo na noite deste domingo (17) e foi a última mulher a deixar o reality. Jessi partcipa do "Mais Você" Reprodução/Globo Depois de deixar o "Big Brother Brasil 22", Jessilane participou do Café com Eliminado no programa "Mais Você", na manhã desta segunda-feira (18). Última mulher a deixar o reality, faltando oito dias para a grande final, Jessi conversou com Ana Maria Braga depois de receber 63,63% dos votos em um paredão contra Arthur, Eliezer e Douglas Silva. "Desculpa, mas queria muito ter ficado mais [no programa]. Tão pertinho, né?", lamentou Jessi, que antes ensinou Ana Maria a dar "oi" em libras. Jessi, que dá aulas de Ciências, explicou que aprendeu Libras por causa de dois alunos surdos. E, um deles, Wellington, enviou um vídeo ao programa, elogiando a professora e dizendo que ficou muito feliz ao vê-la no "BBB". "Ele e Maria Eduarda foram os dois alunos que me fizeram me apaixonar de fato pelas libras. Eles faziam questão de me ensinar", afirmou. Leia também: 'Uma publi de cerveja rendeu mais do que 5 anos do meu salário como professor', diz Arthur Picoli; veja relatos de outros ex-BBBs sobre voltar à sala de aula Jessi ainda falou sobre sua fama de chorona no programa e respondeu a pergunta de Ana Maria, que quis saber se a ex-BBB também era assim fora do reality. "Chorona? Demais. Minha mãe sempre falava: ‘será que fiz essa menina chorando?’. E na minha profissão mesmo, eu me emociono muito fácil", afirmou. Ela contou que as vezes prepara alguma aula para os alunos e, se eles não gostam, ela fica triste e chora. "Sempre, desde criança. O que dá certo, eu choro; o que não dá certo eu choro; se eu bebo, eu choro... sou muito chorona mesmo." Ela ainda falou sobre a fama de fofoqueira que ganhou no jogo. "Meu jeitinho. Às vezes eu tô falando uma coisa que acho que não tem nada a ver, tranquila, e quando vejo, tô falando algo que não devia contar. Sempre tive dificuldade em guardar segredo. Se for segredo, não me conta." Ela ainda contou que os problemas gerados por essa característica não foram exclusividade do jogo, e que boa parte das brigas com a mãe ou a irmã são sobre algo que uma delas contou em segredo e que Jessi não deveria ter revelado para a outra. "Não é a primeira vez que isso me afeta numa relação, amizade, na vida. Se eu t conversando, vou soltar sem querer." 12 semanas na Xepa Jessi também falou sobre as 12 semanas que passou na Xepa (sendo sete delas sguidas), batendo o recorde de todos os BBBs. "Teve uma semana que a gente passou 'fome', que foi a segunda semana. Pouca estaleca, mercado caro. E a gente podia fazer uma refeição no dia. Eu como como o tempo inteiro, fui dormir várias noites com a barriga roncando." Ela ainda comentou que não comia nem nas festas, quando a produção oferece pratos diversos para os brothers. "Eu não conseguia comer nas festas. Ou eu bebia ou comia. E eu preferia beber", comentou Jessi, arrancando risos da apresentadora. "Mas estar na Xepa não é só sobre comida, porque acaba tendo o que comer. Mas era ruim porque eu lembrava: são 7 semanas direto na Xepa, sete semanas que não ganho nenhuma prova, que não sou escolhida pra nada, então eram outro sentimentos." Amizade Jessi ainda reviu algumas cenas de sua participação ao lado de Natália e Linn da Quebrada. O trio firmou uma grande amizade no jogo. "São pessoas que quero levar pra vida real. A Lina me ligou, já conseguimos colocar algumas coisas aí. São pessoas que quero construir essa amizade aqui fora também." Virada de chave Jessi ainda fala sobre o momento em que “virou a chave” e mudou sua postura no reality após, durante um dos Jogos da Discórdia, ser apontada por três participantes como “figurante”. "Essa foi minha virada de chave. Eu entro muito bem, perco a primeira prova e aquilo me desmonta inteira. E parece que não tenho mais força, coragem, voz. Só que aí veio o sentimento de: 'cara, tô aqui, porque tô deixando isso acontecer?'". "Quando chega esse Jogo, em que três pessoas me colocam como figurantes, é o momento que falo: 'chega'. Decidi jogar assim, e não vou fazer o que esperam que eu faça. Na minha vida sempre fui assim, por que aqui dentro vou viver condicionada sobre o que as pessoas querem que eu faça?". Jessi afirmou que foi um momento muito difícil para ela. "Naquele dia, meu coração parecia que ia sair pela boca." Semana Pop relembra os desclassificados nas 22 edições do BBB

Após eliminação do 'BBB22', Jessi fala de tempo recorde na Xepa: 'Não é só sobre comida'

No 'Mais Você', professora falou sobre as doze semanas que passou longe do VIP. Jessilane deixou o jogo na noite deste domingo (17) e foi a última mulher a deixar o reality. Jessi partcipa do "Mais Você" Reprodução/Globo Depois de deixar o "Big Brother Brasil 22", Jessilane participou do Café com Eliminado no programa "Mais Você", na manhã desta segunda-feira (18). Última mulher a deixar o reality, faltando oito dias para a grande final, Jessi conversou com Ana Maria Braga depois de receber 63,63% dos votos em um paredão contra Arthur, Eliezer e Douglas Silva. "Desculpa, mas queria muito ter ficado mais [no programa]. Tão pertinho, né?", lamentou Jessi, que antes ensinou Ana Maria a dar "oi" em libras. Jessi, que dá aulas de Ciências, explicou que aprendeu Libras por causa de dois alunos surdos. E, um deles, Wellington, enviou um vídeo ao programa, elogiando a professora e dizendo que ficou muito feliz ao vê-la no "BBB". "Ele e Maria Eduarda foram os dois alunos que me fizeram me apaixonar de fato pelas libras. Eles faziam questão de me ensinar", afirmou. Leia também: 'Uma publi de cerveja rendeu mais do que 5 anos do meu salário como professor', diz Arthur Picoli; veja relatos de outros ex-BBBs sobre voltar à sala de aula Jessi ainda falou sobre sua fama de chorona no programa e respondeu a pergunta de Ana Maria, que quis saber se a ex-BBB também era assim fora do reality. "Chorona? Demais. Minha mãe sempre falava: ‘será que fiz essa menina chorando?’. E na minha profissão mesmo, eu me emociono muito fácil", afirmou. Ela contou que as vezes prepara alguma aula para os alunos e, se eles não gostam, ela fica triste e chora. "Sempre, desde criança. O que dá certo, eu choro; o que não dá certo eu choro; se eu bebo, eu choro... sou muito chorona mesmo." Ela ainda falou sobre a fama de fofoqueira que ganhou no jogo. "Meu jeitinho. Às vezes eu tô falando uma coisa que acho que não tem nada a ver, tranquila, e quando vejo, tô falando algo que não devia contar. Sempre tive dificuldade em guardar segredo. Se for segredo, não me conta." Ela ainda contou que os problemas gerados por essa característica não foram exclusividade do jogo, e que boa parte das brigas com a mãe ou a irmã são sobre algo que uma delas contou em segredo e que Jessi não deveria ter revelado para a outra. "Não é a primeira vez que isso me afeta numa relação, amizade, na vida. Se eu t conversando, vou soltar sem querer." 12 semanas na Xepa Jessi também falou sobre as 12 semanas que passou na Xepa (sendo sete delas sguidas), batendo o recorde de todos os BBBs. "Teve uma semana que a gente passou 'fome', que foi a segunda semana. Pouca estaleca, mercado caro. E a gente podia fazer uma refeição no dia. Eu como como o tempo inteiro, fui dormir várias noites com a barriga roncando." Ela ainda comentou que não comia nem nas festas, quando a produção oferece pratos diversos para os brothers. "Eu não conseguia comer nas festas. Ou eu bebia ou comia. E eu preferia beber", comentou Jessi, arrancando risos da apresentadora. "Mas estar na Xepa não é só sobre comida, porque acaba tendo o que comer. Mas era ruim porque eu lembrava: são 7 semanas direto na Xepa, sete semanas que não ganho nenhuma prova, que não sou escolhida pra nada, então eram outro sentimentos." Amizade Jessi ainda reviu algumas cenas de sua participação ao lado de Natália e Linn da Quebrada. O trio firmou uma grande amizade no jogo. "São pessoas que quero levar pra vida real. A Lina me ligou, já conseguimos colocar algumas coisas aí. São pessoas que quero construir essa amizade aqui fora também." Virada de chave Jessi ainda fala sobre o momento em que “virou a chave” e mudou sua postura no reality após, durante um dos Jogos da Discórdia, ser apontada por três participantes como “figurante”. "Essa foi minha virada de chave. Eu entro muito bem, perco a primeira prova e aquilo me desmonta inteira. E parece que não tenho mais força, coragem, voz. Só que aí veio o sentimento de: 'cara, tô aqui, porque tô deixando isso acontecer?'". "Quando chega esse Jogo, em que três pessoas me colocam como figurantes, é o momento que falo: 'chega'. Decidi jogar assim, e não vou fazer o que esperam que eu faça. Na minha vida sempre fui assim, por que aqui dentro vou viver condicionada sobre o que as pessoas querem que eu faça?". Jessi afirmou que foi um momento muito difícil para ela. "Naquele dia, meu coração parecia que ia sair pela boca." Semana Pop relembra os desclassificados nas 22 edições do BBB