Campanha “Março Lilás” conscientiza sobre prevenção ao câncer de colo do útero em Campos, RJ

Secretaria Municipal de Saúde alerta para a importância da vacina contra o HPV, cuja função é prevenir a infecção pelo vírus que está associada ao surgimento desse tipo de câncer. Campanha “Março Lilás” conscientiza sobre prevenção ao câncer de colo do útero. Prefeitura de Campos No mês marcado pela campanha de Conscientização e Combate ao Câncer de Colo do Útero, conhecida como “Março Lilás”, a Secretaria Municipal de Saúde de Campos,no Norte Fluminense, alerta para a importância da vacina contra o HPV (Papilomavírus Humano). Estudos sobre esse tipo de câncer associam o aparecimento da doença à infecção pelo HPV, vírus transmitido na maioria das vezes pela atividade sexual. Segundo o diretor da Atenção Básica, médico infectologista Rodrigo Carneiro, a vacina contra o HPV faz parte do calendário de rotina e é destinada a meninas com idade entre 9 e 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, com esquema de duas doses, num intervalo de seis meses. “A vacina está disponível em mais de 15 Unidades Básicas de Saúde do município”, explicou o médico, ressaltando que mulheres de até 45 anos, 11 meses e 29 dias com imunossupressão também têm direito a receber a vacina, assim como crianças e adultos de ambos os sexos, com idade de 9 a 26 anos, desde que sejam imunossuprimidos. Os imunossuprimidos são aqueles acometidos por HIV/Aids, transplantados de órgãos sólidos ou medula óssea e pacientes oncológicos. O atendimento a esse público alvo acontece no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie), que funciona no Centro de Saúde, prédio anexo ao da secretaria de Saúde, das 8h às 17h. Para receber a vacina no Crie, a pessoa necessita apresentar um laudo médico comprovando a doença, além de um documento de identificação, comprovante de residência e o cartão de vacina. São, ao todo, três doses em intervalos de dois meses, entre a primeira e a segunda, e a terceira dose seis meses após a primeira aplicação. Em 2021, o município de Campos aplicou 7.533 doses, incluindo o esquema completo de duas e três doses. Na opinião do diretor da Atenção Básica, o número é satisfatório, mas poderia ser maior. “Para aumentarmos a cobertura vacinal precisamos que os pais ou responsáveis se conscientizem que a vacina é a melhor forma de se proteger de várias doenças graves e suas complicações”, explicou o secretário Rodrigo Carneiro. Nos homens e mulheres, o HPV pode causar o aparecimento de verrugas na região genital que, muitas vezes, são de tamanho microscópico e não podem ser observadas a olho nu.

Campanha “Março Lilás” conscientiza sobre prevenção ao câncer de colo do útero em Campos, RJ

Secretaria Municipal de Saúde alerta para a importância da vacina contra o HPV, cuja função é prevenir a infecção pelo vírus que está associada ao surgimento desse tipo de câncer. Campanha “Março Lilás” conscientiza sobre prevenção ao câncer de colo do útero. Prefeitura de Campos No mês marcado pela campanha de Conscientização e Combate ao Câncer de Colo do Útero, conhecida como “Março Lilás”, a Secretaria Municipal de Saúde de Campos,no Norte Fluminense, alerta para a importância da vacina contra o HPV (Papilomavírus Humano). Estudos sobre esse tipo de câncer associam o aparecimento da doença à infecção pelo HPV, vírus transmitido na maioria das vezes pela atividade sexual. Segundo o diretor da Atenção Básica, médico infectologista Rodrigo Carneiro, a vacina contra o HPV faz parte do calendário de rotina e é destinada a meninas com idade entre 9 e 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, com esquema de duas doses, num intervalo de seis meses. “A vacina está disponível em mais de 15 Unidades Básicas de Saúde do município”, explicou o médico, ressaltando que mulheres de até 45 anos, 11 meses e 29 dias com imunossupressão também têm direito a receber a vacina, assim como crianças e adultos de ambos os sexos, com idade de 9 a 26 anos, desde que sejam imunossuprimidos. Os imunossuprimidos são aqueles acometidos por HIV/Aids, transplantados de órgãos sólidos ou medula óssea e pacientes oncológicos. O atendimento a esse público alvo acontece no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie), que funciona no Centro de Saúde, prédio anexo ao da secretaria de Saúde, das 8h às 17h. Para receber a vacina no Crie, a pessoa necessita apresentar um laudo médico comprovando a doença, além de um documento de identificação, comprovante de residência e o cartão de vacina. São, ao todo, três doses em intervalos de dois meses, entre a primeira e a segunda, e a terceira dose seis meses após a primeira aplicação. Em 2021, o município de Campos aplicou 7.533 doses, incluindo o esquema completo de duas e três doses. Na opinião do diretor da Atenção Básica, o número é satisfatório, mas poderia ser maior. “Para aumentarmos a cobertura vacinal precisamos que os pais ou responsáveis se conscientizem que a vacina é a melhor forma de se proteger de várias doenças graves e suas complicações”, explicou o secretário Rodrigo Carneiro. Nos homens e mulheres, o HPV pode causar o aparecimento de verrugas na região genital que, muitas vezes, são de tamanho microscópico e não podem ser observadas a olho nu.