Dia da Libertação na Itália tem manifestações contra guerra na Ucrânia

Putin e Otan foram alvos de protestos

Dia da Libertação na Itália tem manifestações contra guerra na Ucrânia
Manifestação pelo Dia da Libertação em Milão Reprodução/Ansa - 25.04.2022

Tradicionalmente, essa data é a principal ocasião do ano para festejar a derrota do nazifascismo na Itália, com grandes passeatas promovidas por organizações de partisans e movidas pelas notas da canção de resistência "Bella Ciao". Neste ano, as manifestações serviram para homenagear a luta dos ucranianos contra a invasão russa, mas também para protestar contra a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e a decisão italiana de fornecer armas para Kiev.

"Não aprovo essas bandeiras, são inoportunas. Somos gratos aos aliados e aos milhares de jovens americanos que morreram pela libertação da Itália [do nazifascismo]", disse o presidente da Anpi em Roma, Fabrizio De Sanctis. Segundo ele, a associação "sempre condenou a ocupação de um Estado soberano", mas prega sobretudo a "paz". "Nós somos contra o envio de armas e contra o rearmamento da Europa", acrescentou.

Leia mais...