Escravidão contemporânea e precarização não chocam o quanto deveriam

O podcast “A Mulher da Casa Abandonada” reflete a realidade de empregadas domésticas e situação de escravidão, mas repercussão tem foco maior em infratora

Escravidão contemporânea e precarização não chocam o quanto deveriam
Sucesso midiático e nas redes sociais, 'A Mulher da Casa Abandonada' relembra caso de mulher que foi mantida há 20 anos em situação de escravidão contemporâneaDivulgação

O trabalho investigativo de Felitti o levou ao caso que envolve Margarida Bonetti e o marido, Renê Bonetti, que explodiu nos noticiários no início dos anos 2000. A vítima, uma empregada doméstica brasileira “dada de presente” pela família, é analfabeta e passou 20 anos em situação de trabalho forçado. A mulher era mantida em condições insalubres no porão da mansão do casal em Washington, teve atendimento médico negado para tratar de um tumor e sofreu uma série de maus tratos por parte, principalmente, de Margarida.

Agora, a fachada da mansão dos Bonetti está sempre ocupada por ouvintes e curiosos ávidos para conhecer o local. Pessoas subiram no muro, picharam o nome da vítima (mantido em sigilo no podcast) e gravaram dancinhas de TikTok em frente à casa, ostentando a presença naquele lugar.

Leia mais...