Estado promove programa de economia criativa para jovens do Alto Acre

Representantes da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas para Mulheres (SEASDHM) estiveram em alguns municípios do Alto Acre promovendo políticas públicas voltadas à juventude, por meio do programa Co.liga. Com quase 15 mil participantes, a Co.liga é uma escola virtual de economia criativa que visa oferecer cursos livres e gratuitos, […]

Estado promove programa de economia criativa para jovens do Alto Acre

Representantes da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas para Mulheres (SEASDHM) estiveram em alguns municípios do Alto Acre promovendo políticas públicas voltadas à juventude, por meio do programa Co.liga.

Com quase 15 mil participantes, a Co.liga é uma escola virtual de economia criativa que visa oferecer cursos livres e gratuitos, com 37 opções segmentadas em cinco áreas: patrimônio, música, multimídia, design e artes visuais. Promovido pelo Instituto Roberto Marinho e a Organização de Estados Ibero-Americanos (OEI), busca oferecer formação e inclusão produtiva para jovens em situação de vulnerabilidade social no mercado de trabalho. 

Passando primeiramente por Assis Brasil, Caio Pinheiro, chefe do Departamento da Juventude da SEASDHM, apresentou o programa: “Para qualificar os jovens, o Estado está trabalhando com essa escola de economia digital, visando o mercado de profissões recentes, que estão nascendo com o avanço das tecnologias”.

Na ocasião, o prefeito de Assis Brasil, Jerry Corrêa, valorizou a iniciativa do governo e pensou em diversas maneiras de implementação da Co.liga: “Temos que nos adequar às novas tecnologias, principalmente neste momento pós-pandêmico. O programa é fantástico e é uma maneira de suprir algumas necessidades da população, proporcionando educação e inserção no mercado de trabalho”.

O prefeito relata que um dos grandes problemas da cidade é o de acesso à internet e que está sempre em busca de melhorar a conexão. Outra característica do município é a falta de oferta de emprego para os jovens. Com isso, se mostrou favorável à adesão do programa em Assis Brasil.

No mesmo dia, a equipe da SEASDHM seguiu para Brasileia, onde a prefeita Fernanda Hassem felicitou a presença do Estado: “Estamos aqui para abraçar tudo o que for relacionado a conhecimento e inovação, precisamos valorizar a nossa juventude”. 

Durante o diálogo, a gestora municipal apresentou alguns projetos já executados no município e o desejo de intensificar ações que envolvam essa parcela da população. “Temos uma juventude muito participativa e engajada, que anseia por políticas públicas e benefícios como esse. A minha gestão sempre procurou prestar o máximo de apoio”, relata a prefeita, ao se mostrar positiva à adesão do Co.liga em Brasileia.

A gestora da SEASDHM, Ana Paula Lima, apreciou o comprometimento de ambas as gestões e exaltou: “É importante fornecer a oportunidade de mudança na vida dos jovens que estão no início de suas carreiras. Estamos felizes em ter parceiros que se preocupam em proporcionar o melhor para o povo e que se engajam em nossas políticas públicas”.

Para a plena adesão das prefeituras, é sugerido um espaço específico ao acesso aos cursos digitais, oferecendo computadores com acesso à internet, onde os jovens possam usufruir dos cursos online. “O Estado busca implementar o projeto de maneira ampla, contemplando todos os jovens do Acre, principalmente os que residem no interior”, afirma Caio Pinheiro. (Carlos Alexandre / Secom)