Funk do negacionista feminicida

Confirmamos a importância da vacina ao acompanhar o dia a dia dos novos internados com a constatação de que os negacionistas são os que mais sofrem com o vírus

Funk do negacionista feminicida
Reprodução

De repente, a gente volta a sentir um misto de ansiedade e medo. O recrudescimento da Covid, a descoberta de mais cepas do vírus e a divulgação de novo surto de infectados em diversos países nos dão uma certa insegurança.

Mais do que nunca, confirmamos a importância da vacina ao acompanhar o dia a dia dos novos internados com a constatação, óbvia, de que os negacionistas são os que mais sofrem com o maldito vírus. E ainda assim, continua o show de horror por parte daqueles que negam a importância da ciência. Agora, a discussão sobre vacinar ou não crianças e adolescentes, como determina a medicina, mostra, uma vez mais, o lado desumano, imbecil e cruel dos que insistem em negar a ciência. Nem a morte de mais de 600 mil pessoas conseguiu sensibilizar esses bárbaros.

Leia mais...