Homem é indiciado por abuso sexual da prima de 14 anos e por ameaçá-la com arma falsa, no AP

Segundo a polícia, o investigado negou as acusações. Mãe da adolescente afirmou que estupros ocorriam desde que a menina tinha 11 anos. Homem é indiciado por abuso sexual da prima de 14 anos e por ameaçá-la com arma falsa, no Amapá Polícia Civil/Divulgação Em Macapá, um homem de 49 anos foi indiciado pela Polícia Civil por abusar sexualmente de uma prima adolescente, de 14 anos. A mãe da vítima relatou durante a investigação que os estupros ocorreram desde que a menina tinha 11 anos de idade e que ela se sentia ameaçada por ele com uma arma de fogo. Ao apreender o equipamento, os policiais descobriram que era um simulacro. O caso foi investigado desde março pela Delegacia Especializada em Repressão de Crimes Contra a Criança e Adolescente (Dercca), que decidiu responsabilizá-lo pelos abusos. Segundo a polícia, o homem negou as acusações. O indiciamento foi divulgado pela Polícia Civil nesta quarta-feira (25). A investigação apurou que o homem é primo do pai da vítima e que os crimes aconteciam na casa do investigado, no bairro Pacoval. Foi a mãe da menina que denunciou o caso à polícia. “O indiciado sempre levava a vítima para lanchar ou tomar sorvete antes dos abusos. A mãe da vítima relatou ainda que, algumas vezes, a vítima foi arrastada para o quarto ou agredida pelo indiciado", descreveu o delegado Ronaldo Entringe. Diante das acusações, a Polícia Civil recebeu autorização da justiça para recolher a arma de fogo. A apreensão aconteceu na terça-feira (24). "Em um determinado dia, o indiciado disse para a vítima pegar sua arma, que estava em um móvel do quarto, alegando que deveria manusear com cuidado, pois o objeto estava municiado. Ele disse à adolescente que andava com a arma no carro. A vítima se sentiu ameaçada por ele, caso denunciasse os abusos. Além disso, o indiciado mandava mensagens para o celular da vítima convidando-a para sair e enviada vídeos com conteúdo sexual”, acrescentou Entringe. O inquérito policial foi concluído e encaminhado ao Ministério Público (MP) do Amapá, que vai avaliar a investigação e deve oferecer denúncia à Justiça. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá VÍDEOS com as notícias do Amapá:

Homem é indiciado por abuso sexual da prima de 14 anos e por ameaçá-la com arma falsa, no AP

Segundo a polícia, o investigado negou as acusações. Mãe da adolescente afirmou que estupros ocorriam desde que a menina tinha 11 anos. Homem é indiciado por abuso sexual da prima de 14 anos e por ameaçá-la com arma falsa, no Amapá Polícia Civil/Divulgação Em Macapá, um homem de 49 anos foi indiciado pela Polícia Civil por abusar sexualmente de uma prima adolescente, de 14 anos. A mãe da vítima relatou durante a investigação que os estupros ocorreram desde que a menina tinha 11 anos de idade e que ela se sentia ameaçada por ele com uma arma de fogo. Ao apreender o equipamento, os policiais descobriram que era um simulacro. O caso foi investigado desde março pela Delegacia Especializada em Repressão de Crimes Contra a Criança e Adolescente (Dercca), que decidiu responsabilizá-lo pelos abusos. Segundo a polícia, o homem negou as acusações. O indiciamento foi divulgado pela Polícia Civil nesta quarta-feira (25). A investigação apurou que o homem é primo do pai da vítima e que os crimes aconteciam na casa do investigado, no bairro Pacoval. Foi a mãe da menina que denunciou o caso à polícia. “O indiciado sempre levava a vítima para lanchar ou tomar sorvete antes dos abusos. A mãe da vítima relatou ainda que, algumas vezes, a vítima foi arrastada para o quarto ou agredida pelo indiciado", descreveu o delegado Ronaldo Entringe. Diante das acusações, a Polícia Civil recebeu autorização da justiça para recolher a arma de fogo. A apreensão aconteceu na terça-feira (24). "Em um determinado dia, o indiciado disse para a vítima pegar sua arma, que estava em um móvel do quarto, alegando que deveria manusear com cuidado, pois o objeto estava municiado. Ele disse à adolescente que andava com a arma no carro. A vítima se sentiu ameaçada por ele, caso denunciasse os abusos. Além disso, o indiciado mandava mensagens para o celular da vítima convidando-a para sair e enviada vídeos com conteúdo sexual”, acrescentou Entringe. O inquérito policial foi concluído e encaminhado ao Ministério Público (MP) do Amapá, que vai avaliar a investigação e deve oferecer denúncia à Justiça. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá VÍDEOS com as notícias do Amapá: