INB e Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear assinam contrato para estudos em unidade de Caldas, MG

Serão feitos estudos hidrológicos, hidrogeológicos e isotópicos relacionados à Unidade em Descomissionamento em Caldas (MG). As Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e o Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear (CDTN) assinaram contrato para a realização de estudos hidrológicos, hidrogeológicos e isotópicos relacionados à Unidade em Descomissionamento em Caldas (MG). A assinatura do contrato ocorreu na última terça-feira (21). A informação foi publicada pela INB e comemorada pela prefeitura. "Uma notícia que nos deixa esperançosos no sentido de que se cumpram as palavras do superintendente de Descomissionamento, Diógenes Salgado Filho. Nós tínhamos propostas em nível conceitual. Com esses estudos, poderemos definir soluções para duas áreas vitais para a Unidade. Com isso, vamos poder caminhar a passos largos para o descomissionamento”, disse a prefeitura em nota publicada nas redes sociais. Preocupação por chegada de novos rejeitos Em novembro, mais uma audiência pública discutiu a provável chegada de mais rejeitos radioativos para a unidade das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Caldas (MG). O assunto tem gerado polêmica desde que o Ministério Público Federal de São Paulo instaurou um inquérito civil para apurar a regularização ambiental da unidade da INB em Interlagos (SP). Na ocasião, a INB afirmou que já tinha iniciado o processo de desativação da unidade e que cerca de 1,1 mil toneladas de equipamentos e material radioativo poderiam ir para Caldas. Desta vez a audiência aconteceu em Poços de Caldas e contou com representantes da cidade e também de Caldas e Andradas, além de representantes da Comissão Nacional de Energia Nuclear e da INB. Câmara de Caldas questiona INB sobre material radioativo que pode ir para a cidade Reprodução EPTV Uma das preocupações é que a unidade de Caldas, que já passa por processo de desativação, possa se tornar um depósito nacional de rejeitos radioativos. A Assembleia Legislativa de Minas Gerais acompanha o caso e também já fez uma audiência para discutir o tema. Depois do encontro, passou a tramitar um projeto de lei que proíbe o trânsito de rejeitos no estado, o que pode impedir o transporte desse material para a região. Estudo apontou problema em escoamento da barragem de rejeitos em 2019, em Caldas Reprodução EPTV "A unidade das indústrias em Caldas não consegue sequer armazenar o que está lá, as condições são péssimas já atestadas em relatório do Tribunal de Contas da União e em outros relatórios, não há condição de manter o lixo radioativo que está lá, o que dirá receber mais mil toneladas", disse a deputada estadual, Beatriz Cerqueira (PT). O superintendente de descomissionamento da INB, Diógenes Salgado Alves, falou sobre a possível chegada desses rejeitos. "Não existe uma definição quanto a isso, a INB trabalha aqui em Caldas no descomissionamento de Caldas e não estamos com nenhuma definição de transferência para cá. Isso tem sido insistido e peço que não insistam mais. Quando houver uma definição para São Paulo, que haverá, os órgãos responsáveis e a sociedade, o poder Executivo, o poder Legislativo, vão ser comunicados, vão participar", disse o superintendente de descomissionamento da INB, Diógenes Salgado Alves. VÍDEOS: Veja tudo sobre o Sul de Minas Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas

INB e Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear assinam contrato para estudos em unidade de Caldas, MG

Serão feitos estudos hidrológicos, hidrogeológicos e isotópicos relacionados à Unidade em Descomissionamento em Caldas (MG). As Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e o Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear (CDTN) assinaram contrato para a realização de estudos hidrológicos, hidrogeológicos e isotópicos relacionados à Unidade em Descomissionamento em Caldas (MG). A assinatura do contrato ocorreu na última terça-feira (21). A informação foi publicada pela INB e comemorada pela prefeitura. "Uma notícia que nos deixa esperançosos no sentido de que se cumpram as palavras do superintendente de Descomissionamento, Diógenes Salgado Filho. Nós tínhamos propostas em nível conceitual. Com esses estudos, poderemos definir soluções para duas áreas vitais para a Unidade. Com isso, vamos poder caminhar a passos largos para o descomissionamento”, disse a prefeitura em nota publicada nas redes sociais. Preocupação por chegada de novos rejeitos Em novembro, mais uma audiência pública discutiu a provável chegada de mais rejeitos radioativos para a unidade das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Caldas (MG). O assunto tem gerado polêmica desde que o Ministério Público Federal de São Paulo instaurou um inquérito civil para apurar a regularização ambiental da unidade da INB em Interlagos (SP). Na ocasião, a INB afirmou que já tinha iniciado o processo de desativação da unidade e que cerca de 1,1 mil toneladas de equipamentos e material radioativo poderiam ir para Caldas. Desta vez a audiência aconteceu em Poços de Caldas e contou com representantes da cidade e também de Caldas e Andradas, além de representantes da Comissão Nacional de Energia Nuclear e da INB. Câmara de Caldas questiona INB sobre material radioativo que pode ir para a cidade Reprodução EPTV Uma das preocupações é que a unidade de Caldas, que já passa por processo de desativação, possa se tornar um depósito nacional de rejeitos radioativos. A Assembleia Legislativa de Minas Gerais acompanha o caso e também já fez uma audiência para discutir o tema. Depois do encontro, passou a tramitar um projeto de lei que proíbe o trânsito de rejeitos no estado, o que pode impedir o transporte desse material para a região. Estudo apontou problema em escoamento da barragem de rejeitos em 2019, em Caldas Reprodução EPTV "A unidade das indústrias em Caldas não consegue sequer armazenar o que está lá, as condições são péssimas já atestadas em relatório do Tribunal de Contas da União e em outros relatórios, não há condição de manter o lixo radioativo que está lá, o que dirá receber mais mil toneladas", disse a deputada estadual, Beatriz Cerqueira (PT). O superintendente de descomissionamento da INB, Diógenes Salgado Alves, falou sobre a possível chegada desses rejeitos. "Não existe uma definição quanto a isso, a INB trabalha aqui em Caldas no descomissionamento de Caldas e não estamos com nenhuma definição de transferência para cá. Isso tem sido insistido e peço que não insistam mais. Quando houver uma definição para São Paulo, que haverá, os órgãos responsáveis e a sociedade, o poder Executivo, o poder Legislativo, vão ser comunicados, vão participar", disse o superintendente de descomissionamento da INB, Diógenes Salgado Alves. VÍDEOS: Veja tudo sobre o Sul de Minas Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas