Justiça determina que Copasa libere instalações para fiscalização da Prefeitura de Cataguases

A Copasa havia impedido no dia 5 de março a fiscalização do Executivo, segundo a decisão. Captação de água é realizada em Cataguases pela Copasa Copasa/Divulgação A Justiça determinou na última semana que a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) está obrigada a permitir a entrada dos fiscais da Prefeitura de Cataguases nas instalações dela. Ao g1, a Copasa informou que não havia sido notificada sobre a decisão judicial. A decisão é provisória e assinada pelo juiz Cláudio Henrique Fuks, da 2ª Vara Cível da Comarca de Cataguases, após o Executivo impetrar um mandado de segurança. Segundo o documento, do último dia 5 de março a Copasa impediu que equipes da Prefeitura fiscalizassem e fizessem uma auditoria na Estação de Tratamento de Água e Esgoto do município. O juiz estipulou uma multa no valor de R$ 5 mil em caso de descumprimento da decisão. A Prefeitura, por sua vez, deverá comunicar à Copasa a respeito da realização de diligências de fiscalização com antecedência de 48 horas. Leia também: Após processo administrativo apontar irregularidades na contratação da Copasa, Prefeitura de Cataguases anula contrato VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campos das Vertentes

Justiça determina que Copasa libere instalações para fiscalização da Prefeitura de Cataguases

A Copasa havia impedido no dia 5 de março a fiscalização do Executivo, segundo a decisão. Captação de água é realizada em Cataguases pela Copasa Copasa/Divulgação A Justiça determinou na última semana que a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) está obrigada a permitir a entrada dos fiscais da Prefeitura de Cataguases nas instalações dela. Ao g1, a Copasa informou que não havia sido notificada sobre a decisão judicial. A decisão é provisória e assinada pelo juiz Cláudio Henrique Fuks, da 2ª Vara Cível da Comarca de Cataguases, após o Executivo impetrar um mandado de segurança. Segundo o documento, do último dia 5 de março a Copasa impediu que equipes da Prefeitura fiscalizassem e fizessem uma auditoria na Estação de Tratamento de Água e Esgoto do município. O juiz estipulou uma multa no valor de R$ 5 mil em caso de descumprimento da decisão. A Prefeitura, por sua vez, deverá comunicar à Copasa a respeito da realização de diligências de fiscalização com antecedência de 48 horas. Leia também: Após processo administrativo apontar irregularidades na contratação da Copasa, Prefeitura de Cataguases anula contrato VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campos das Vertentes