Passou da hora de resolver o problema da Petrobras

No modelo atual, a estatal não serve ao governo nem à sociedade — mas apenas à própria corporação, que se beneficia do monopólio ainda sobrevive

Passou da hora de resolver o problema da Petrobras
Nuno VasconcelosDaniel Castro Branco/Agência O Dia

O bombardeio estava implacável e o que espanta não é o fato de Coelho sair agora, pouco mais de dois meses depois de assumir, mas de não ter ido embora antes. Alvejado nos dias anteriores à sua saída pelas críticas do presidente Jair Bolsonaro, ele passou a ser atacado também pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas/AL) — que, até onde se sabe, não tem ou pelo menos não deveria ter autoridade para meter o bedelho na estatal.

Mas, e Lira? Por que ele se sentiu à vontade para dar um palpite sobre o comando da estatal num momento em que o poder que ele preside parece não mover uma palha para resolver os problemas que tem sob sua responsabilidade? Não teria sido mais proveitoso para a imagem do parlamento que o deputado tivesse usado a energia gasta para pedir a cabeça de Coelho para cobrar de seus pares mais agilidade na aprovação da reforma administrativa, da reforma fiscal e tantas outras providências que não andam?

Leia mais...