PDT tem dificuldade de formar palanques para Ciro Gomes

Maioria dos pré-candidatos a governador pelo partido não conseguiu reunir o apoio de uma sigla sequer até aqui, refletindo falta de coligação de Ciro Gomes

PDT tem dificuldade de formar palanques para Ciro Gomes
Ciro GomesReprodução/O Antagonista

A conjuntura é difícil mesmo nos casos em que há alianças confirmadas. No Rio, Neves só logrou atrair siglas pequenas, como o Patriota, o Agir (ex-PTC) e o Cidadania. A última legenda, porém, está federada com o PSDB e, embora o PDT tente atrair os tucanos, o partido deve ceder Cesar Maia como vice para a chapa do deputado federal Marcelo Freixo (PSB), também pré-candidato ao Palácio Guanabara. Além disso, o ex-prefeito de Niterói tem feito acenos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), adversário de Ciro na disputa ao Planalto, embora não assuma publicamente.

No Ceará, o PDT vai escolher entre o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio e a atual governadora Izolda Cela o postulante ao Executivo para compor chapa com o PT, que terá o ex-governador Camilo Santana como candidato ao Senado. A aliança histórica entre os dois partidos, apesar de forte, também terá que se dividir para o palanque presidencial, mesmo no reduto eleitoral de Ciro Gomes.

Leia mais...