-->

Aprenda a fazer uma mini-horta em casa durante a quarentena

15 Mai 2020

A procura por alimentação saudável e cuidados com plantas nessa quarentena tem crescido em plataformas como o Pinterest. Segundo dados da rede de ideias, as buscas por plantas em casa aumentaram

300% recentemente. Com o tempo extra em casa, muitas gente está colocando a mão na terra e procurando como cultivar temperos e outros em uma mini-horta.

Leia também: Como ter um jardim interno em casas pequenas?

Divulgação/Isla Sementes
Ter uma mini-horta em casa exige cuidados, mas também garante temperos e hortaliças sempre fresquinhas

Se você tem o interesse de começar uma mini-horta em casa é importante saber que será uma tarefa de total dedicação. Segundo o coordenador de mercado da Isla Sementes, Diego Diel, a técnica de plantio requer respeito e cuidado, então só comece se você fizer com amor.

Antes de plantar é necessário pensar na estrutura. De acordo com Diego, cada item exige uma atenção. “Se quiser plantar um tomate, pepino, pimentão, etc, lembre-se que eles precisam de uma estrutura onde a planta pode se sustentar para que ela consiga expressar seu potencial produtivo - como uma rede ou cordinha. Mas se quiser começar com folhosas de forma geral, como alface rúcula, pode plantar em um vaso”, indica.

Ao colocar a ‘mão na massa’, você precisará de vaso (barro, plástico ou fibra de vidro), terra ou substrato (encontrada em floricultura ou lojas de agropecuária), sementes, regador, pazinha, garfinho para mexer o substrato e terra.

O que plantar em uma mini-horta em casa?

A variedade de plantio para a mini-horta é imensa. Os mais indicados pelos profissionais são:

  • Ervas e temperos: manjericão basílico; manjericão roxo; manjericão anão; manjericão comum; alecrim; orégano; tomilho e tomilho limão; cebolinha; cebolete/cebolinha francesa; salsinha; pimenta de cheiro; rúcula; almeirão e coentro.
  • Legumes: cenoura; beterraba, dentre outras.
  • Hortaliças: Agrião; escarola; alface; tomate cereja, dentre outras.
  • Flores comestíveis: Capuchinha e amor perfeito.

Como qualquer outro plantio, a mini-horta precisa de manutenção. Para saber como está a ‘saúde’ das suas plantas e hortaliças, Diego tem uma dica.

“Quando perceber que a horta não está respondendo, a cor não está legal, no final das contas são poucas horas ou nenhuma hora de sol nas plantas. O sol é energia necessária para a planta, então é muito importante a mini-horta estar em um local que tenha boa iluminação”. O indicado é tomar 4 horas de sol por dia.

A adubação também é muito importante. Com ela, a planta vai crescendo e extraindo da maneira correta. “Adubação pode ser foliar, diluindo o nutriente na água e aplicando na folha, no mercado já tem soluções prontas”, ressalta Diego.

A mini-horta em casas pequenas

mini-horta
Rita Gengo
Projeto de mini-horta para apartamentos pequenos, feito pela paisagista Rita Gengo

Para casas pequenas que não possuem varanda ou jardim, existem alternativas para a mini-horta. “Ela pode ser adaptada a seu espaço e necessita de luminosidade natural em maior parte do dia. Podemos compor em vasos, jardineiras, tinas, em jardim vertical e até cultivar em água (cultivo hidropônico)”, ressalta a paisagista Rita Gengo.

“Ter uma mini-horta nos conecta com a natureza. É uma forma lúdica, fácil e prática até mesmo para compor espaços e o melhor é que podemos consumir os temperos, ervas, legumes, hortaliças e até flores comestíveis cultivados de forma orgânica, sem agrotóxicos. Tudo sempre fresquinho e cultivado por nós, o aroma das ervas é tão prazeroso que realmente torna essa experiencia enriquecedora”, indica Rita.

Leia também: 5 plantas que estão bombando no Pinterest para você ter em casa

Nesses ambientes pequenos o ideal é escolher variedade de plantas para a sua mini-horta de crescimento menor, como folhosas, alface, rúcula, temperos.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree