-->

Mãe relata preconceito por amamentar filho de cinco anos

19 Mai 2020

Amamentação ainda é um tabu para muitas pessoas. Laura Smith, 25, de Michigan, EUA, é o exemplo de que mães ainda sofrem preconceito por isso. Mãe de Joel, cinco anos, e

Bennett, dois anos, ela é criticada por praticar a amamentação prolongada.

Leia também: Mãe é criticada por amamentar filha até quase 10 anos

Reprodução/TheSun
Laura Smith amamentando o filho de cinco anos

Ao The Sun, ela conta que recebe olhares julgadores quando amamenta em público e, por saber que outras mães passam pelo mesmo, quer quebrar o estigma em torno do assunto. “Quero incentivar mais mães a amamentar seus filhos, independente da idade”, diz.

Ela conta que essa sempre foi uma realidade na sua família - sua mãe amamentou os filhos até os quatro ou cinco anos. Então, ela pretende parar só quando os filhos quiserem. Laura comenta que seu limite seria até os oito anos, mas prefere deixar que os filhos guiem isso. “Quando eles estiveram prontos para parar, eu paro”.

A mãe ainda afirma que a amamentação é importante para fortalecer o vínculo entre ela e os filhos. Segundo ela, é um momento de carinho de conexão com eles.

Leia também: "Quero quebrar o estigma", afirma mãe sobre amamentação prolongada

Preconceito

mãe amamentando filhos
Reprodução/TheSun
Laura amamentando os dois filhos, um de cinco anos e outro de dois anos

“Quando amamento Joel na rua, algumas pessoas dizem que é nojento. É muito bobo como algo tão bonito e natural pode ser encarado dessa forma”, desabafa. Por conta do preconceito que enfrenta, Laura preferiu adaptar sua vida para não passar por situações desconfortáveis.

“Evito amamentá-los onde há muita gente olhando. Não quero lidar com isso [o preconceito]. Tento esperar até entrar no carro ou ir para casa”, conta.

Ela ainda relata que há alguns meses compartilhou fotos amamentando os filhos com algumas mães e foi repreendida. “Por que ela está amamentando uma criança?”, “Ela não deveria parar?”, foram alguns dos comentários.

Leia também: Amamentação prolongada rende críticas e mãe responde nas redes sociais

“Foi perturbador, mas tentei não deixar que os comentários negativos me abalassem”, fala. Depois disso, ela buscou acolhimento em um grupo de mães que também praticam a amamentação prolongada. “Sei que ainda há um enorme estigma em torno disso, mas espero que um dia não exista”.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree