-->

Mãe faz família voltar no tempo e vive o isolamento em 1945

20 Mai 2020

Muitos pais estão aproveitando o isolamento social com os filhos para fazer novas atividades, unir mais a família e até aprender com os pequenos. Mas esta mãe de

Southampton, Inglaterra, resolveu dar uma aula de história para os filhos.

Kennedy News and Media
Lorna Chessman decidiu voltar no tempo e dar uma lição de história aos filhos durante o isolamento social


Lorna Cheesman contou a Daily Mail que aproveitou o isolamento social por conta do novo coronavírus (Sars-CoV-2) para voltar no tempo e viver na época da Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945) para mostrar aos filhos como foi esse momento.

Leia também: A importância do brincar

A assistente de classe fez a família passar quatro dias sem nenhuma tecnologia atual, com direito a acordar ao som de bombas e com roupas dos anos 40. A experiência não foi muito agradável aos pequenos, William de seis anos, e Poppy de nove.

No começo, os dois estavam animados em se vestir como 75 anos atrás e aprender um pouco sobre a época, mas a brincadeira ficou séria demais quando a mãe tirou toda a tecnologia e os doces.

crianças
Kennedy News and Media
Os filhos entraram na brincadeira mas não gostaram de ficar longe dos celulares e tablets


Batatas fritas, barras de chocolate e cereais foram para a parte de trás dos armários e substituídas por refeições saudáveis ​​feitas na hora, produzidas a partir do zero e cozidas em banha de porco, como nos anos 40.

"Quando contei como seria a experiência e que isso significava não ter TV, tablets ou celulares, William chorou por dez minutos", afirma a mãe. As horas em frente às telas foram trocadas por atividades familiares, como jardinagem, artesanato e culinária.

Lorna teve a ideia após ler sobre a vida na Grã-Bretanha antes do Dia da Vitória na Europa, comemorado em 8 de maio. Além de adotarem o estilo, eles viveram no modo econômico dos anos 40, incluindo sobreviver com rações de guerra, racionar água e suprimentos.

filhos
Kennedy News and Media
Para entrar na época, as crianças voltaram a fazer atividades manuais como jardinagem e artesanato


"Adoro programas em que a família volta no tempo por uma semana, então fizemos a nossa própria edição", disse Lorna. Quando as crianças não estavam aprendendo sobre a guerra, estavam fazendo atividades manuais.

Depois de quatro dias dentro da realidade da guerra, ela e o marido resolveram acordar os filhos com o alarme de ataque aéreo e o som de bombas no meio da madrugada. "Chris ligou a sirene do ataque aéreo na Alexa no andar de baixo o mais alto que pôde, com o som de aviões e bombas", afirma a mãe.


Ela fez a experiência de fuga até um abrigo como a avó contava. "Ela usava a mesa de metal de jantar, caso não conseguisse chegar ao abrigo do vizinho. Fizemos igual a ela para ter a mesma sensação da guerra", contou.

E depois dos quatro dias, eles celebraram o Dia da Vitória ouvindo o discurso do primeiro-ministro da época, Wiston Churchill e fizeram um chá da tarde no jardim. Agora que voltaram para 2020, a família aprendeu lições valiosas de 1945.

Leia também: Mãe cria "diário do coronavírus" para filhas estudarem em casa

"Vamos tentar arranjar mais tempo um para o outro. Eu e meu marido estamos extremamente ocupados, então vamos desacelerar. Procuramos ter mais tempo para a família", afirma Lorna.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree