Sal antes, furos e pressa: o que não fazer na hora de preparar um churrasco

26 Outubro 2019

Fazer churrasco está no sangue do brasileiro, mas nem sempre o resultado sai como o esperado. Às vezes aquela peça linda de carne não fica tão macia assim depois pronta ou

a linguiça acaba ressecada.

Aretha Martins/iG

Leia também: Como escolher carne para churrasco? Tire todas as suas dúvidas

Para evitar esses e outros problemas, conversamos com especialistas em churrasco para montar uma lista do que não fazer na hora de preparar churrasco. Veja os detalhes e não corra riscos de errar!

O que não fazer ao preparar churrasco

1. Escolher uma carne muito fresca

carnes para churrasco
Aretha Martins/iG

Engana-se quem pensa que a carne para churrasco ideal é a mais fresca. "Carne fresca é a pior para o churrasco, tem que ter maturação", afirma Alexandre Santilli, empresário brasileiro que comanda um negócio que leva o churrasco nacional a italianos, em entrevista prévia ao Receitas Culinárias.

Algumas proteínas da carne precisam ser quebradas para ela fique macia e isso acontece no processo de maturação. A partir do momento que a peça é feita e é embalada e armazenada corretamente, há a maturação.

Para saber se a carne já é a ideal para preparar churrasco, a dica é olhar a data do abate a data de validade, que devem estar escritas na embalage. "Nunca consuma uma carne com menos de 10 dias de abate", diz o chef assador Alê Flit, do BBQ House Company, em São Paulo.

2. Descongelar a carne na pressa

peça de picanha
Aretha Martins/iG

Ainda sobre qual carne escolher para o churrasco, Alê Flit acaba com um mito. Segundo ele, carne congelada é boa, sim, desde que sejam tomados alguns cuidados.

O primeiro deles é já comprar a carne congelada. Se tentar fazer o processo em casa, não conseguirá a temperatura e o tempo ideal para o congelamento e o produto vai acabar perdendo líquido, o que resultará em churrasco menos macio.

E na hora de descongelar, nada de pressa. O chef assador lembra que muita gente deixa a carne em temperatura ambiente ou mesmo coloca em um recipiente com água morna para descongelar de forma mais rápida. "Isso vai cozinhar a carne", ressalta Alê.

O ideal é descongelar na geladeira, de um dia para o outro, para que a carne mantenha todos os líquidos e propriedades e fique perfeita para o preparo.

3. Gordura nem sempre é bem-vinda

carne na tábua
Aretha Martins/iG

Quando a ideia é preparar uma picanha, vale a pena escolher a peça com uma boa gordura. Durante o preparo, essa gordura vai ajudar a dar ainda mais suculência e sabor ao churrasco. Nesse caso, opte por uma peça com uma capa de gordura mais firme e sem furos. "Gordura fina indica era muito magro ou mal tratado", comenta Alê Flit.

Mas essa regra não vale para todos os cortes. Fraldinha, por exemplo, fica ótima no churrasco, mas não deve ter gordura, deve ser comprada já limpa. "Se fizer na churrasqueira, as membranas que tem na carne e a gordura, quando começam a grelhar vão enrrugar e você não vai conseguir mastigar a carne", afirma o chef assador.

4. Usar sal durante o preparo

sal no churrasco
Aretha Martins/iG

Quantas vezes você já viu alguém salgar a carne antes ou durante o preparo do churrasco? Os dois profissional concordam que isso é um erro. O chef Mario Portella também faz coro e, em um papo com o Receitas Culinárias, já afirmou que o sal só deve ser usado depois de retirar a carne da brasa, pouco antes de servir.

Mais uma vez a questão são os líquidos. O sal faz com que a carne perca líquidos e ninguém quer que isso aconteça porque o item ficará ressecado e perderá sabor e suculência.

5. Furos e cortes

linguiça para churrasco
Aretha Martins/iG

Nem pense em furar a linguiça antes de colocá-la na brasa, destaca Alê Flit. Isso também fará com que o produto perca líquidos e o resultado será uma linguiça ressacada.

Cuidado ainda com o corte da carne. Errar nesse momento pode fazer com que aquela carne ideal vire uma borracha na boca, como já explicamos por aqui: Saber cortar a carne pode salvar o seu churrasco! Veja dicas.

6. Posição da grelha x fogo alto e fogo baixo

carne na churrasqueira
Aretha Martins/iG

Acertar a temperatura do fogo é fundamental para o sucesso no churrasco. Um fogo alto demais vai queimar a carne e um baixo pode fazer com que a peça cozinhe e não grelhe. Por isso, cuidado com a temperatura e também com a posição da grelha na churrasqueira.

Um corte baixo, como a fraldinha, deve ser grelhado e pode ser posicionado mais perto do fogo. Já a picanha, um corte alto, primeiro precisa ser selado, para que a carne mantenha os líquidos e a suculência, e depois assado. Para isso, pode usar uma parte mais alta da churrasqueira.

7. Pressa na hora de servir

carne cortada
Aretha Martins/iG

Você fugiu de todos esses erros ao preparar churrasco, a carne já está no ponto certo. Ainda dá tempo de cometer um erro: pressa na hora de servir. A carne precisa de um tempo de descanso também para que não perca líquidos. Como já disse Mario Portella ao Receitas Culinárias, o segredo é esperar alguns minutos antes de cortar a peça, assim todo o líquido será absorvido e seu churrasco ficará, de fato, suculento.


We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree