Chef do mês: Carole Crema, a criadora do brigadeiro de colher e muito mais

30 Outubro 2019

Programas culinários têm feito sucesso na televisão brasileira e quando eles envolvem doce (hmmmm) fica quase impossível perder um capítulo. Entretanto, a confeitaria ainda soa como um bicho de sete cabeças

para os participantes - para muita gente por aí. Mas o dia a dia de quem vive de doces não precisa ser assim, e quem prova isso é Carole Crema, a nossa chef do mês.

Leia também: "Criei uma personalidade, um novo conceito", diz chef Claude Troisgros

Reprodução/ Instagram

“É um grande mal entendido. O confeiteiro é um cara travado, acha que se não fizer tudo certinho, vai dar errado. E não é verdade. Se a pessoa tem conhecimento técnico, dá para fazer. Mas existe um estigma de que a confeitaria é uma ciência exata, o que é um exagero. Então quando pega um cozinheiro que não está acostumado a fazer doce, ele trava, fica nervoso”, comenta Carole Crema.

A chef é referência em confeitaria no momento, com direito a programa na TV - ela é jurada do "Que Seja Doce", do GNT, e uma recente participação na novela " A Dona do Pedaço". Além disso, comanda uma loja na região dos Jardins, em São Paulo, que leva seu nome, e ainda dá aulas. E o curioso é que nem sempre a confeitaria foi o foco de sua carreira.

“Fui estudar gastronomia em 1996 na Inglaterra, em Londres. Na verdade fui pra Londres porque queria uma especialização. Cursei Hotelaria e trabalhava com Turismo. Fiz gastronomia não no intuito de ser cozinheira, mas, sim, em ter um conhecimento a mais. Entrei na cozinha para ter aula, nunca tinha cozinhado, e aí entendi que era isso e minha vida nunca mais saiu da cozinha”, explica em um papo exclusivo com o Receitas Culinárias.

“No ano 2001 para 2002, resolvi abrir um negócio. Não sou confeiteira de formação e na época eu queria abrir um estabelecimento. Tinha muito restaurante de chef, mas não tinha confeitaria de chef. Confeitaria tinha menos e só de marcas tipo Offner, Kopenhagen e etc. Então eu pensei ‘perai, eu gosto de fazer doce’ e juntei os dois. Foi uma escolha mercadológica, mas depois me apaixonei”.

E essa paixão deu muito certo. No mesmo ponto há 18 anos, Carole chama atenção em sua loja pelo jeito acolhedor e íntimo como trata seus clientes. “Eu fico às terças e sextas-feiras na loja. Atendo clientes, converso com todo mundo. A minha loja é totalmente ‘lojinha de bairro’. Às vezes as pessoas me perguntam ‘quem é seu concorrente?’ e eu não sei, porque no mesmo formato eu não conheço”.

Leia também: Confeiteira cria sobremesa milimetricamente perfeita com 81 bolos

O brigadeiro de colher

brigadeiro
shutterstock/Reprodução

Nessa carreira como chef confeiteira, Carole, por acaso, passou a vender um clássico dos doces: o brigadeiro de colher.

“Eu abri a loja e fazia brigadeiro. Às vezes acertava no ponto, às vezes dava uma queimada, ficava mole. Eu adoro comer brigadeiro na panela. Então pensei ‘e se eu vendesse num potinho, o brigadeiro molinho como comemos em casa?’. Uma ideia que surgiu pela necessidade do meu cliente, virou uma febre. É muito legal”.

Aulas, programa no GNT e até participação em novela da Globo

carole
Reprodução/ Instagram

A rotina de Carole Crema vai além dos doces. Ela também mantém uma cozinha no bairro do Butantã, em São Paulo, que atende restaurantes pelo Brasil. Quando não está no balcão, ela está ajudando na produção da fábrica.

E não para por aí. Entre telefonema, conversa com fornecedor e organização da loja, Carole contou à reportagem sobre os múltiplos trabalhos que mantém, como as aulas na Escola Wilma Kovesi.

“Minha vida é bem corrida. Sou uma pessoa muito agitada, tenho muita energia. Sempre tive essa característica de não parar quieta. Então com o tempo descobri como me concentrar no que estou fazendo. Quando estou na loja eu não olho e-mail e não atendo telefone, atendo meus clientes. Quando vou dar aula, desligo tudo, viro a chavinha e entrou na chave da aula. E assim eu vou levando”.

“Dou aulas na Wilma Kovesi há 20 anos, desde 1999. Lá dou um curso para principiantes onde ensino como faz arroz, feijão.. o bê a bá. Tem também um curso de formação técnica. Dou aula de tudo”.

Para completar, a chef confeiteira participa do "Que Seja Doce", no GNT, e viveu ela mesma na novela "A Dona do Pedaço", como jurada no fictício "Best Cake". Sobre participar de uma produção em horário nobre, na televisão aberta, a chef diz ter ficado lisonjeada.

“Foi muito divertido. É uma consagração do trabalho. Ter sido chamada, pra mim, foi uma grande honra porque eu pensei ‘alguma coisas estamos fazendo bem, porque até na novela estão querendo um programa de confeitaria’. Fiquei muito lisonjeada pelo convite e muito honrada. Me diverti muito, o ambiente é diferente”.

Confeitaria para todos

carole
Reprodução/ Instagram


Leia também: A importância de seguir passos e medidas em receitas culinárias

Para quem pensa em entrar para o ramo da confeitaria, Carole tem algumas dicas valiosas. Segundo a chef, esse é um ambiente que permite, sim, criatividade e leveza.

“Pense um pouquinho fora das receitas. Tentar entender que a confeitaria também pode ser um ambiente livre, de criação, que não precisa de muita precisão. Tenham mais jogo de cintura”, comenta.

“É super importante que se reinvente, que esteja sempre conectado, de olho nas tendências”, completa.

Receita da chef Carole Crema

bolo
Reprodução

E como já é tradição no chef do mês por aqui, uma receita para você levar um gostinho de quero mais para casa. A escolhida por Carole Crema foi o bolo gelado de coco, um dos doces mais vendidos de sua loja. Veja os detalhes:

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree