Sheela-na-gigs: as esculturas medievais de mulheres exibindo os genitais

17 Março 2018
K2_ITEM_AUTHOR 

Nós aqui do Mega Curioso postamos uma matéria a respeito de esculturas inusitadas descobertas em catedrais góticas e que parecem meio fora de lugar — como uma cabeça do

Darth Vader e um fauno tomando sorvete. Mas, o que você acharia se encontrasse a estatuazinha de uma mulher exibindo os genitais em plena igreja? Muito estranho, não é mesmo? Veja uma dessas curiosas figuras a seguir:

Opa!

Segundo Cara Giaimo, do site Atlas Obscura, esculturas como essa que você acabou de ver acima já foram descobertas em várias partes da Europa, como Espanha, Noruega, Escócia e País de Gales, e a maioria delas foi achada na Irlanda e na Inglaterra. Contudo, o interesse por essas figuras surgiu há pouco tempo, portanto pouco se sabe sobre o que elas realmente representam.

Exibicionistas

De acordo com Cara, a maioria das estátuas data da Idade Média, e as peças eram um elemento decorativo padrão de igrejas, castelos e outros edifícios de importância local e geralmente eram colocadas sobre portas e janelas.

Outra Sheela-na-gig

Na Irlanda, essas esculturas são conhecidas como Sheela-na-gigs, e até a tradução do nome gera um pouco de debate — as interpretações mais populares são “mulher velha dos peitos”, “bruxa do castelo” e “deusa sobrenatural do rio”. Seja qual for a opção correta, o termo apareceu pela primeira vez no Proceedings of the Royal Irish Academy em 1840-44, depois que uma dessas esculturas foi descoberta talhada na igrejinha de Tipperary, na Irlanda, e gerou certo desconforto entre os fiéis.

Mais uma

Quem avistou a figurinha exibicionista foi um homem chamado Thomas O’Connor, que deve ter ficado muito perplexo quando identificou o que a peça mostrava. Isso porque a visão o levou a escrever uma carta indignada na qual ele critica duramente o artista que criou a escultura — que Thomas chama de imoral e devassa — e sugere que algo dessa natureza jamais deveria ser colocado em uma igreja.

Figuras malcompreendidas

Além disso, muitos exemplares infelizmente acabaram sendo danificados — quando não completamente destruídos — por membros do clero ou cidadãos mais puritanos. Pois foi por conta de reações como essas que as estatuazinhas acabaram ganhando má fama e nunca foram levadas muito a sério por historiadores e arqueólogos. Assim, as que foram sendo descobertas e recuperadas ao longo dos anos terminaram indo parar nos porões e armazéns de museus e universidades.

Objetos de interesse histórico

Por nunca terem sido devidamente estudadas, o real significado das esculturas ainda é um mistério. Alguns pesquisadores argumentam que as mulheres exibicionistas tinham como função espantar o mal e a morte, enquanto outros acreditam que elas serviam de alerta contra a luxúria — e tem também os que defendem que as figuras são representações da fertilidade e do renascimento.

Eita!

Como você deve ter notado, ainda existem muitas coisas que precisam ser descobertas sobre essas fascinantes esculturas. Por sorte, com o crescente interesse sobre as peças — que finalmente passaram a ser vistas como objetos de interesse histórico em vez de meras figuras obscenas —, elas começaram a ser devidamente estudadas e documentas, e arqueólogos irlandeses inclusive passaram a mapear os locais onde as mulheres (exibidas) podem ser encontradas. Veja:

Locais onde as pequenas exibicionistas podem ser encontradas na Irlanda

*Publicado em 5/5/2017

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree