Grady Stiles Jr.: a jornada brutal do 'Garoto Lagosta'

19 Fevereiro 2020
K2_ITEM_AUTHOR 

Ectrodactilia é uma má-formação congênita rara que consiste na ausência de um ou mais dedos centrais dos pés ou das mãos. Quando é classificada em sua forma típica, ocorre a ausência

dos ossos entre os metacarpos e falanges, gerando uma deformidade em forma de V nos membros. Já em sua forma atípica, o defeito nos ossos dos metacarpos mediais cria também uma larga fenda, só que em formato de U.

Seja em qual forma for, a aparência característica dessa anomalia está diretamente ligada às presas de uma lagosta. Estima-se que cerca de 1 paciente a cada 90 mil a 150 mil nascidos possuem essas malformações, que também podem acometer os animais no geral.

A Família Lagosta

(Fonte: Rebel Circus/Reprodução)

No dia 26 de junho de 1937, nascia em Pittsburgh, no estado da Pensilvânia, Grady Stiles Jr., carregando em seu corpo a ectrodactilia como herança genética. Os pés e as mãos do garoto foram afetados pelas malformações e ele rapidamente se tornou O Garoto Lagosta, para dar continuidade a famosa árvore genealógica dos Stiles, ao lado de seu outro irmão que também possuía o mesmo problema.

A família inteira de Grady possuía um extenso histórico da anomalia, tendo iniciado por volta de 1840, apenas num dos apogeus das exposições de pessoas com deformidades nos famosos shows de aberrações. O pai do garoto, Grady F. Stiles Sr, foi um dos responsáveis por impulsionar mais ainda o negócio que a sua condição genética havia se tornado, tendo dado a volta ao mundo nos comboios dos freak shows e se apresentado como uma das atrações principais e de mais prestígio.

Eles eram únicos, pois a condição os havia classificado assim, uma vez que pouquíssimas pessoas compartilhavam dela pelo mundo e davam a “sorte” de estarem no mesmo ramo de trabalho. Intitulados como A Família Lagosta, o pai de Grady e a mãe, Edna, o inseriram rapidamente no meio quando ele completou 7 anos de idade. Iniciando a quarta geração na cadeia de anomalia, ele passou a ser panfletado e exposto em mesas, palcos e gaiolas para o mundo todo.

Apesar de todo o falso prestígio, fama e do dinheiro que ganhavam, Grady Stiles Jr. sofria com o rigor de seu “talento natural” e do que o showbiz trazia. O pai era abusivo e descontava nele toda a sua raiva e problemas com o empresário que os possuía, como uma forma de válvula de escape. Ele sofreu talvez um pouco menos que as outras aberrações que haviam sido descartadas por suas famílias e eram tratadas ainda mais como bichos pelo dono do show, porém tudo o que acontecia à sua volta, principalmente os problemas com o pai, impregnaram em seu psicológico.

O monstro com garras

(Fonte: Rebel Circus/Reprodução)

Devido ao fato de que a sua anomalia havia acometido os seus pés e mãos, Grady Stiles Jr. largou cedo a cadeira de rodas que usava para se locomover enquanto ainda criança e passou a rastejar pelos lugares, o que acabou resultando numa força impressionante de seus membros superiores.

O menino com sobrepeso e um tanto quanto quieto cresceu e se tornou um homem careca, com braços torneados, uma barriga enrijecida e protuberante. Ele foi da criança que achava curioso e até um tanto engraçado os olhares assombrados das pessoas que o aplaudiam e o apontavam, para o homem imperturbado e de aparência intimidadora.

Grady Stiles Jr. conheceu Mary Teresa durante uma turnê da caravana de seu show de horrores. Ela fazia parte de outro show e havia fugido de um lar abusivo aos 19 anos de idade. Os dois se apaixonaram quase que imediatamente e não demorou muito para que se mudassem para a mesma casa e dessem início a uma família. Dos muitos filhos que o casal teve, dois deles nasceram com ectrodactilia igual ele. Sendo assim, começava a quinta geração da Família Lagosta e por isso Grady não demorou muito para integrá-los ao show, que era a única vida que conheceu.

(Fonte: Entertaiment/Reprodução)

A família pegou a estrada e começou a viajar pelo país. Grady Stiles Jr. sempre tentou ser um pai e esposo carinhoso e atencioso com toda a família, porém, todo o seu comportamento acabou cedendo ao controle do álcool. Não havia um dia que o homem não passava sem espancar Mary à exaustão e torturar as crianças. Numa noite do ano de 1973, em mais um rompante de descontrole e agressividade causados pela bebida, ele lutou corpo a corpo com Mary e a machucou gravemente tentando arrancar com as suas próprias mãos o DIU da mulher, alegando que queria ter mais filhos.

Sem sucesso, o marido passou a estrangular a mulher com as garras, usando de toda a força que possuía nos músculos dos braços depois de anos se arrastando pela vida. Mary Teresa, no entanto, foi capaz de afastá-lo antes de perder a consciência. Após esse episódio de horror absoluto, ela decidiu se divorciar definitivamente de Grady, pegar as suas coisas e abandonar o lar.

'Eu te avisei'

(Fonte: Pittsburgh Post-Gazette Interactive/Reprodução)

Grady Stiles fez as malas, pegou os filhos e se mudou de volta para a sua cidade natal, em Pittsburgh. Lá, ele se casou novamente com uma mulher chamada Barbara e teve mais um filho, a quem nomeou de Grady Stiles III.

Os abusos com filhos continuaram e de maneira ainda pior, talvez como forma de punição pelo fato de Mary tê-los abandonado. E então no ano de 1978, a sua filha mais velha, Donna Stiles, que na época tinha 17 anos de idade, fugiu com o seu namorado antes de dar a notícia de que estava grávida, e que por isso teria que se casar. Tudo isso, na verdade, era uma desculpa para que ela pudesse se livrar literalmente das garras de Grady. Mas não funcionou.

O homem se revoltou e tomou a atitude da filha como uma ofensa pessoal e desobediência a sua autoridade de pai. Na véspera do casamento de Donna, Grady Stiles convocou o futuro noivo para que pudessem ter uma conversa franca. Assim que esse chegou a antiga casa de sua esposa, Grady o recebeu com diversos tiros à queima roupa, matando-o instantaneamente. Com um sorriso no rosto, ele se sentou na varanda e falou para a filha, que sustentava o homem morto nos braços: “Eu te avisei que o mataria”.

Grady confessou o crime assim que a polícia chegou, foi à julgamento e acusado de homicídio em terceiro grau, em 1979. No entanto, devido a cirrose hepática avançada causada por anos de bebida, enfisema por fumar três maços de cigarro ao dia e também a sua condição física, não puderam colocá-lo numa prisão comum, pois ele não teria o tratamento adequado, tampouco meios de sobrevivência. Por isso, Grady foi condenado a prisão domiciliar e 15 anos de liberdade condicional.

A reviravolta

(Fonte: The Line Up/Reprodução)

Passaram-se anos até que Mary Teresa voltasse para os braços de Grady Stiles Jr., alegando que não conseguia ignorar o amor que sentia pelo homem. Em 1989, Grady se divorciou de Barbara e refez o casamento com Mary, prometendo que pararia de beber e que se tornaria o esposo que era no início de tudo.

A família voltou para as estradas, levando Grady, a atração principal, o Garoto Lagosta, para várias plateias numa tenda branca e amarela. Tudo seguiu perfeito por exatas duas semanas até que o alcóolatra e violento Grady voltasse, aterrorizando a mulher e os filhos. Ele abusava sexualmente dela, a sufocava com um travesseiro e a espetava com uma faca de açougueiro, deixando marcas por seu corpo.

“Um dia eu matarei vocês, seus filhos bastardos e todo o resto”, Grady disse certa vez. Foi então que Mary concluiu de que ele jamais mudaria e que ela não faria mais parte do mesmo tipo de lar do qual havia escapado quando era jovem. Mas, principalmente, que estava cansada de correr. Algo precisava ser feito de uma vez por todas.

Em 1992, Mary pediu para que seu filho, Harry Glenn Newman III, fruto de seu segundo casamento, contratasse um assassino. Harry recorreu a um vizinho da família, Chris Wyant, de 19 anos, que cobrou uma quantia de U$ 1,500 dólares pelo serviço.

Na noite do dia 22 de novembro, Mary pegou as crianças e deixou a porta do trailer onde moravam aberta para Chris Wyant. Grady estava assistindo televisão sentado em sua poltrona e vestindo apenas shorts quando o seu assassino entrou e, em silêncio, parou diante da televisão. Ele simplesmente disparou contra a cabeça do homem, que explodiu em miolos e sangue.

Christopher Wyant foi acusado de assassinato em segundo grau e condenado a 27 anos de encarceramento. Harry Newman, que confessou ter apenas ajudado sua mãe, porém, foi condenado à prisão perpétua e sem possibilidade de liberdade condicional por pelo menos 25 anos. Mary Teresa recebeu 45 anos de confinamento por conspiração em assassinato.

Grady Stiles Jr. ofuscou as notícias do mundo todo com a sua brutal morte, num enredo cinematográfico que serviu até de inspiração para a série American Horror Story, reforçando que o seu lugar era onde os olhos do público estavam. Só que dessa vez, porém, a atenção estava voltada para a aberração dos altos e baixos de sua vida, e não para a anomalia que o vendeu a carreira toda.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree