As maravilhas do Universo escondidas nos signos do Zodíaco

25 Fevereiro 2020
K2_ITEM_AUTHOR 

Há muitos anos pessoas acreditam que os signos do Zodíaco são capazes de explicar porque uma pessoa é do jeito que ela é, de entregar conselhos de relacionamento e, também, de

dar orientação existencial.

Se o horóscopo do Zodíaco é verdade ou uma ilusão, não cabe ao pessoal do MegaCurioso dizer, entretanto, foi descoberto que cada signo “esconde” uma curiosa maravilha astronômica! Confira qual é a sua abaixo:

Áries: o exoplaneta com quatro sóis

Dentro da constelação de Áries, a cerca de 146 anos-luz da Terra, está situado o planeta 30 Ari Bb. O exoplaneta orbita em um sistema binário, que é um sistema estelar no qual duas estrelas orbitam em torno de um ponto comum. Esse sistema binário orbita o mesmo centro de gravidade que outro sistema binário, fazendo com que o planeta faça parte de um grande sistema de estrelas quádruplas, ou seja, ele tem quatro sóis!

Existem apenas dois sistemas quádruplos no universo, o que torna o 30 Ari Bb uma raridade incontestável!

(Fonte: Karen Teramura/UH IfA/Live Science/Reprodução)

Touro: a supernova morta

Ao sul da constelação de Touro, está localizada a Nebulosa do Caranguejo (ou Messier 1/M1), que é o que sobrou da explosão de uma supernova há mais de mil anos. O resultado disso é um gás brilhante que se expande pela região e continuará atravessando a galáxia por milhares de anos! Nesse exato momento, expande-se, de dentro para fora, a uma velocidade de 4,8 milhões de km/h.

(Fonte: NASA/Divulgação)

Gêmeos: o palhaço espacial

Escondida na constelação de Gêmeos a cerda de 5 mil anos-luz da Terra, está a nebulosa Clownface, que é muito parecida com um rosto de um palhaço usando um capuz de parka.

Isso acontece porque a nuvem brilhante de gás ionizado em torno da estrela que está morrendo forma dois anéis brilhantes, formando um possível capuz de parka com uma “cabeça de palhaço” no meio. Os cientistas não sabem explicar essa raridade, tornando-a uma complexidade enorme.

(Fonte: NASA/Divulgação)

Câncer: o planeta de lava ou diamantes

Na constelação de Câncer, existe um exoplaneta que é um mistério para os cientistas. Localizado a 40 anos-luz de distância, o 55 Cancri E’s é um planeta que mede duas vezes o tamanho da Terra, é super quente e pode ser: ou feito completamente de diamantes, ou ter uma superfície feita de lava.

A verdade será muito difícil descobrir, mas a curiosidade é grande, não é mesmo?

(Fonte: NASA/Divulgação)

Leão: a estrela em fuga

Dentro da constelação de Leão, existe uma estrela que está em fuga a mais de 70 mil anos e parece não querer parar. Batizada de CW Leonis, ela está a aproximadamente 310 anos-luz da Terra e está se movendo tão rápido que gera um choque de arco em volta dela, que aumenta a sensação de movimento!

(Fonte: NASA/Divulgação

Virgem: o grande chapéu espacial

A Galáxia Sombrero (ou Messier 104) está localizada na constelação de Virgem. A galáxia é um buraco negro, um bilhão de vezes maior que o Sol, e rodeado por estrelas brilhantes e um anel perfeitamente simétrico feito de poeira cósmica. O resultado disso: um enorme desenho de chapéu no meio do espaço, que está a 29 milhões de anos-luz da terra!

(Fonte: NASA/Divulgação)

Libra: espelhos da Terra

A estrela de Gliese 581, a 20 anos-luz daqui e dentro da constelação de lIbra, aparenta ter dois planetas que seriam habitáveis por humanos. Os planetas Gliese 581d e 581g demonstram estarem em um ponto ideal de Godilocks, ou seja, não são nem muito quente, nem muito frio, para ter água líquida. Entretanto, estudos ainda tentam comprovar se isso é uma “miragem” ou uma realidade. Imagine só, duas terras disponíveis no espaço!

(Fonte: Alan Friedman/Live Science/Reprodução

Escorpião: a noiva cadáver

Na constelação de Escorpião, encontra-se a U Scorpii, que é uma parceria estelar entre uma estrela anã morta a qual puxa infinitamente matéria de sua vizinha. Essa é uma raridade estrelar provoca explosões, visto que depois de um tempo a estrela morta lança esse brilho todo no espaço.

(Fonte: NASA/Divulgação)

Sagitário: o monstro da Via Láctea

No meio da Via Láctea, mirando pela constelação de Sagitário, pode-se encontrar o buraco negro Sagitário A*. Ele pode ser definido como a cola que mantém toda a galáxia unida. A região ao seu redor é cerca de 1 bilhão de vezes mais densa de estrelas do que nosso cantinho da Via Láctea e, por isso, é impossível ver a Sagitário A* diretamente da Terra. Uma anomalia essencial e assustadora de se pensar.

(Fonte: NASA/Divulgação)

Capricórnio: os irmãos autodestrutivos

Dentro da constelação de Capricórnio, existe um grupos de galáxia chamado de HCG 87. As três galáxias dentro deste grupo, em alguns bilhões de anos, irão começar a rasgar umas as outras em pedaços, criando uma grande confusão de estrelas. Uma anomalia muito parecida a uma briga entre irmãos!

(Fonte: GMOS-S Commissioning Team/Divulgação)

Aquário: o Olho de Sauron

A Nebulosa Helix está localizada na constelação de Aquário e a aproximadamente 700 anos-luz de distância. A estrela morta e envolta em poeira tem um formato muito parecido ao de um olho com uma pupila vermelha, graças ao brilho infravermelho da estrela. Esse detalhe deixa a nebulosa muito parecida com o Olho de Sauron de Senhor dos Anéis!

(Fonte: NASA/Universidade do Arizona/Divulgação)

Peixes: o redemoinho espacial

Situada na constelação de Peixes e a 32 milhões de anos-luz da Terra, a Galáxia Phantom (ou M74) é uma galáxia em espiral perfeita, que forma a imagem de um redemoinho perfeito. Toda essa perfeição permite aos astrônomos verem o centro dourado da galáxia e todas as 100 bilhões de estrelas. Toda essa organização é uma raridade num espaço tão caótico.

(Fonte: NASA/Divulgação)

E aí, o que achou da maravilha espacial escondida dentro do seu signo do Zodíaco? Uma viagem, não é mesmo?


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree