-->

Neymar e muitos outros: relembre episódios de racismo no futebol

14 Setembro 2020

Infelizmente, o racismo voltou a entrar em campo neste último final de semana. Neymar, grande craque brasileiro dos últimos anos, se envolveu em uma confusão no clássico entre Paris Saint-Germain e Olympique

de Marselha. O jogador, expulso após dar um tapa no rosto do espanhol Álvaro González, disse que o rival o chamou de macaco em duas oportunidades no campo.Por mais triste que seja, situações como essa acontecem com cada vez mais frequência, e já atingiram Mario Balotelli, Taison, Dentinho e tantos outros jogadores que já sofreram com gritos preconceituosos vindo das arquibancadas, ou até dentro de campo. Relembre os casos a seguir

Grafite
Em uma partida entre São Paulo e Quilmes, no Morumbi, em 2005, Leandro Desábato ofendeu Grafite. O atacante tricolor acabou expulso por empurrar o adversário no rosto, mas o argentino recebeu voz de prisão no gramado e ficou detido na capital paulista por dois dias

Dalbert
O lateral-esquerdo brasileiro, da Fiorentina, foi vítima de cantos racistas por parte da torcida do Atalanta em partida válida pelo Campeonato Italiano na temporada 2019/2020. O jogador relatou o caso ao árbitro da partida, que acabou interrompida por três minutos

Ari
Brasileiro naturalizado russo, Ari foi alvo de injúria racial depois de duas convocações para a seleção da Rússia. Pavel Pogrebnyak, do Klub Ural, questionou a "presença de um negro" na lista com uma palavra que pode significar "engraçado" ou "ridículo" para definir a convocação

Arouca
Em 2014, atuando pelo Santos, Arouca marcou um gol na vitória por 5 a 2 contra o Mogi Mirim, no Paulistão. Torcedores do time rival o chamaram de macaco e um outro lhe disse que deveria procurar uma seleção africana para jogar

Aranha
O goleiro, na época atuando pelo Santos, sofreu com diversos episódios de racismo. Na Arena do Grêmio, torcedores o chamaram de macaco e imitaram sons do animal. O atleta alertou o juiz e saiu da partida revoltado. O Grêmio foi eliminado da Copa do Brasil no episódio

Daniel Alves
Em uma partida entre Barcelona e Villarreal, um torcedor adversário jogou uma banana no gramado para ofender Daniel. O jogador comeu a fruta e continuou a partida. Depois do episódio, ele comentou que sofria racismo desde que chegou à Espanha

Serginho
O atacante é outro caso que tomou conta do noticiário brasileiro. Serginho, do Jorge Wilstermann, abandonou o campo antes do apito final após ser alvo dos insultos racistas por parte da torcida do Blooming. Antes de deixar o campo, ele já tinha reclamado com o árbitro

Muntari
O ex-jogador de Milan e Inter deixou o campo após um ato de racismo no Campeonato Italiano. Ao ouvir ofensas das arquibancadas, o meia foi ao árbitro reclamar batendo em seu próprio braço. O juiz mostrou o cartão amarelo para o jogador, que abandonou o gramado aos 44 da etapa final

Roberto Carlos
Quando atuava pelo Real Madrid, o brasileiro também foi insultado com uma banana jogada das arquibancadas. Quando estava no Campeonato Russo, no jogo entre Anzhi e Krylia Sovetov, o ex-lateral abandonou o campo

Tinga
Durante um jogo da Libertadores, em 2014, o volante Tinga, na época atuando pelo Cruzeiro, foi vítima de racismo durante uma partida contra o Real Garcilaso, do Peru. A torcida peruana hostilizou o jogador ao imitar sons de macaco quando ele tocava na bola

Balotelli
Durante a Eurocopa 2012, contra a Croácia, o atacante italiano, de origem ganesa, foi vítima de preconceito da torcida do time adversário, quando uma banana foi arremessada para o campo. Em 2014, Balotelli sofreu 134 mil ofensas racistas por meio de posts nas redes sociais e em 2019, no jogo entre Brescia, ex-time do atacante, e Verona, o italiano chutou a bola na arquibancada dizendo ter escutado ofensas. A partida foi pausada por alguns minutos

Boateng
Em um amistoso entre Milan e Pro Patria, em 2013, Kevin Prince-Boateng foi alvo de cânticos racistas dos torcedores adversários. Ele interrompeu a partida no primeiro tempo, chutou a bola na arquibancada e tirou a camisa, deixando o gramado

Yaya Touré
O jogador marfinense foi vítima de racismo em um jogo do Manchester City contra o CSKA, em Moscou. Sempre que ele tocava na bola, eram entoados sons de macacos pelos torcedores russos. Yaya definiu como “bastante decepcionante, inacreditável e triste"

Moise Kean
Com apenas 19 anos de idade, o jogador fez um gol durante uma partida do Campeonato Italiano e comemorou em frente aos torcedores adversários, que começaram com insultos racistas e sons de macacos em sua direção

Koulibaly
O zagueiro da Napoli vem sendo alvo recorrente de racismo na Itália desde 2018. Ele já revelou que lamenta profundamente ter que ser um "simbolo" na luta contra o racismo

Olivier Ntcham
Jogador do Celtic, ele saiu do banco na partida contra a Lazio e fez o gol da virada nos acréscimos. Após marcar o tento, ele mandou a torcida rival se calar em resposta às provocações que ouviu. Mais tarde, fez a acrobacia de cabeça para baixo, em referência a como Mussolini teria sido morto

Taison e Dentinho
Os brasileiros estavam em campo contra o Dinamo de Kiev quandoouviram insultos raciais. Taison chegou a mostrar o dedo médio em direção aos torcedores, chutou a bola em direção à arquibancada e foi expulso da partida. Os dois saíram de campo chorando após o acontecido. Depois, Taison escreveu em suas redes sociais: 'Precisamos ser antirracistas!'. Leia mais

Marega
Aao marcar o segundo gol do Porto na vitória sobre o Vitória de Guimarães, o atacante ficou revoltado com os gritos da torcida. Nascido em Mali, o jogador do Mali apontou para a própria pele em frente aos torcedores do rival de sua equipe e foi alvo de uma cadeira arremessada para o campo. Isso o revoltou ainda mais e fez com que ele reclamasse junto ao juiz, levando cartão amarelo, e deixasse o campo na sequência. Leia mais

Alexander
Aclassificação do Vasco para a próxima fase da Copa Sul-Americanaficou marcada por uma cena de racismo no Estadio Ramón Aguilera Costas, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Aos 40 minutos do segundo tempo, os jogadores do banco do Cruz-Maltino reclamaram com o árbitro e acusaram torcedores do Oriente Petrolero de racismo contra o goleiro Alexander. Como se não bastasse a falta de atitude do árbitro contra os agressores, ele ainda deu um cartão amarelo ao zagueiro Ricardo Graça por reclamação. Leia mais

Neymar
Após acusar o rival de racismo e ser expulso de campo, Neymar foi às redes sociais e criticou veementemente Álvaro González. Entre outras coisas, disse que "se arrependeu de não ter dado na cara desse babaca". Além disso, respondeu um post do defensor espanhol, dizendo que ele não estava assumindo o que havia feito. Leia mais

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree