O que fazer para estimular a independência dos filhos?

No reino animal o bebê humano no nascimento é um dos mais dependentes dos pais. Nascendo com tamanha dependência, qual o momento ideal para iniciarmos o processo de autossuficiência?

target="_blank">Leia também: Obediência: muito almejada, pouco conquistada

arrow-options
shutterstock
Incentivar os filhos a escovar os dentes sozinhos é uma forma de estimular a independência deles

Cada criança é uma criança, e cada pai é um pai, mas é de concordância geral que por volta de um ano e meio a criança já começa a ter percepção para realizar pequenas tarefas, pequenas mesmo, como, por exemplo, guardar seus brinquedos, ainda que de forma aleatória, depois de brincar.

Esse é apenas o inicio de uma longa jornada de aprendizagem e frustrações.

A primeira coisa a fazer é determinar-se a ter um pouco mais de tempo para realização das tarefas, porque a criança não ira realizá-las no mesmo tempo que os adultos fariam.

Um pouco mais velhos as crianças começam a escolher o que querem vestir e iniciam as tentativas de se vestir sozinhos.

Leia também: Bullying: o algoz e a vitima

Essas tentativas e muitas vezes fracassos, faz com que comessem a aprender a lidar com frustrações, percebem que não conseguem realizar todos os seus desejos, e naturalmente vão aprendendo através de tentativas e erros.

Quando seu filho, errar, não conseguir, esteja perto dele, não para terminar a tarefa, mas para apoiá-lo a tentar novamente.

Conceda autonomia aos seus filhos, aos poucos, pequenos atos deverão ser ensinados a cada dia, e dia a dia eles estarão cada vez mais independentes, em nenhum momento subestime a capacidade da criança, eles são capazes de bem mais do que pensamos.

As crianças irão passar por muitos passos importantes de independênciana infância, o desfralde, a alimentação com as próprias mãos quando começam a usar talheres, a própria higiene quando tomam banho sozinhos, escovam os dentes, se vestem e muitos outros.

Todos esses passos necessitam de muita paciência e assistência dos pais, incentivando e mostrando o caminho, mas deixando que façam escolhas e lidem com as consequências.

Crianças um pouco maiores que já vão à escolinha, ou mesmo a escola fundamental, precisam saber lidar com a agenda de horários de atividades, amigos e professores.

Leia também: Falha na comunicação entre pais e filhos pode ser grande problema na educação

Nessa idade deixe que seu filho tome pequenas decisões sobre coisas que ele deve ou não fazer, como cursos extras, ir à casa de um amigo ou deixar de ir a uma festa.

Ele deve também enfrentar as consequências sobre estes atos, se ele reclamar que não esta gostando do curso "extra" que escolheu, ainda sim devera cumprir um prazo mínimo para desistência, se quiser ir à casa de um amigo, estabeleça o período que ele ira ficar lá e não saia correndo para buscá-lo porque ele ligou que "está chato" e já quer ir embora, se ele decidir, por exemplo, não ir na festa de um amiguinho, provavelmente ele vai ouvir depois muitas coisas sobre a festa que vão fazê-lo querer ter ido, fique tranquilo, isso não vai fazer mal ao seu filho, pelo contrario, isso vai fortalece-lo.

Caso você esteja se perguntando qual é a importância de criarmos nossos filhos para que sejam independentes, é muito simples: criança independente, adulto autossuficiente.

Compartilhe este artigo

K2_AUTHOR

Entre para postar comentários

Contato

Telefone: 55 3522-8882

E-mail: atendimento@oguiadacidade.com.br

 

Últimas Mensagens

Newsletter

Receba nossas notícias diariamente