FAB divulga imagens de aviões no combate a focos de incêndio na Amazônia


Reforço aéreo acontece um dia depois do presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinar o decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que autoriza as Forças Armadas no combate
dos incêndios. A Força Aérea Brasileira (FAB) divulgou na tarde deste sábado (24) a imagem de dois aviões no combate a focos de incêndio na Amazônia. O reforço aéreo acontece um dia depois do presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinar o decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que autoriza as Forças Armadas no combate dos incêndios. Initial plugin text De acordo com a FAB, as aeronaves modelo C-130 Hércules tem um equipamento composto por cinco tanques de água e dois tubos que se projetam pela porta traseira do avião, podendo carregar até 12 mil litros de água. Segundo o Ministério da Defesa, a ação desses aviões em Rondônia já fazem da GLO. A ação de combate deve se concentrar principalmente nos municípios ao norte de Rondônia, como a capital Porto Velho, Cujubim, Candeias do Jamari, Nova Mamoré, Machadinho do Oeste e Buritis. A base da operação, segundo a FAB, ficará em Porto Velho. A partir da capital rondoniense, os aviões percorrerão os pontos da Amazônia que estão com incêndios. Na sexta-feira, o governo do estado iniciou a Operação Jequitibá para controlar os focos de incêndio nos municípios. A ação tem a participação do Corpo de Bombeiros, Instituto Chico Mendes (ICMBio), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e Prev Fogo/Ibama. Além das equipes estaduais, o governo federal divulgou que o estado de Rondônia solicitou auxílio das tropas federais no combate aos incêndios. Com o pedido do governador Marcos Rocha (PSL), o uso das aeronaves militares foi autorizado. O ministro da Justiça, Sérgio Moro, autorizou na tarde deste sábado que a Força Nacional de Segurança Pública também atue no combate das queimadas em Rondônia. FAB divulga imagens de avião no combate a focos de incêndio na Amazônia FAB/Divulgação Pedido de reforço dos estados Além de Rondônia, o governo federal afirma que mais cinco estados pediram ação das Forças Armadas no combate ao fogo. São eles: Roraima, Pará, Tocantins, Acre e Mato Grosso. Em uma coletiva de imprensa em Brasília, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, explicou que, sem um pedido oficial dos respectivos governadores, as Forças Armadas só podem atuar nas áreas federais– unidades de conservação e terras indígenas. Durante a manhã deste sábado, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, formado pelos sete estados do Norte, além de Mato Grosso e Maranhão, também pediu cooperação do governo federal e uma reunião em caráter de urgência com Jair Bolsonaro para tratar de queimadas na região. Um documento assinado pelos governadores foi divulgado na manhã deste sábado (24) (leia o pedido aqui). GLO do fogo O presidente Jair Bolsonaro assinou, ainda na sexta, um decreto autorizando o envio de homens das Forças Armadas para atuar nos estados da Amazônia. O decreto do presidente vale para toda a Amazônia Legal, da qual fazem parte os estados da Região Norte, além do Mato Grosso e Maranhão. As queimadas geraram uma crise no governo federal, que vem sendo cobrado nos últimos dias no Brasil e no exterior por causa da situação da floresta. Artistas, sociedade civil e líderes de outros países se manifestaram em defesa da Amazônia. De acordo com a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), 2019 é o pior ano de queimadas na Amazônia brasileira desde 2010. Initial plugin text

Compartilhe este artigo

K2_AUTHOR

Entre para postar comentários

Contato

Telefone: 55 3522-8882

E-mail: atendimento@oguiadacidade.com.br

 

Últimas Mensagens

Newsletter

Receba nossas notícias diariamente