Professores entrarão na Justiça para anular ato que recolheu apostila

Professores entrarão com ação para anular ato de Doria que recolheu apostila Reprodução Governo do Estado de São Paulo

Um grupo de professores de universidades públicas paulistas vai ingressar na Justiça nesta terça-feira (10), com uma ação popular para anular o ato do governador João Doria (PSDB) que recolheu apostilas da rede pública estadual. O governador considerou que o material didático, destinado aos estudantes do 8º ano do ensino fundamental, fazia apologia ao que chama de "ideologia de gênero".

Os professores são das Universidades de São Paulo (USP), Estadual de Campinas (Unicamp), Federal do ABC (UFABC), Federal de São Paulo (Unifesp), Federal de São Carlos (UFSCar) e do Instituto Federal de São Paulo (IFSP).

Leia mais:MP investiga recolhimento de apostilas em rede de ensino de SP

Na ação popular, os docentes requerem a concessão de uma medida liminar para suspender imediatamente o recolhimento das apostilas. Eles ainda pedem que elas não sejam "descartadas, destruídas, avariadas" e que sejam devolvidas a todas as escolas e alunos em plenas condições de utilização.

No dia 3 passado, Doria escreveu em seu perfil no Twitter que a governo havia sido alertado sobre um "um erro inaceitável no material escolar dos alunos do 8º ano da rede estadual" e pediu uma apuração sobre os responsáveis pela apostila. "Não concordamos e nem aceitamos apologia à ideologia de gênero", declarou, na rede social, o governador.

Entre para postar comentários

Contato

Telefone: 55 3522-8882

E-mail: atendimento@oguiadacidade.com.br

 

Últimas Mensagens

Newsletter

Receba nossas notícias diariamente