Polícia investiga se vazamento de gás que matou pai e filha foi acidental

10 Junho 2019

Portal de entrada de Campos do Jordão (Reprodução/Instagram/Veja SP)

A Polícia Civil investiga se o vazamento de gás que causou a morte do empresário Luiz Manoel Vasconcelos Rosa, de

57 anos, e de sua filha Rebeka, de 9, no último sábado, 8, em Campos do Jordão, foi acidental. Conforme a investigação, foi encontrado um botijão de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) acoplado a um aquecedor de ambiente.

A hipótese é de que o gás, cuja presença no ambiente pode ser detectada pelo cheiro, tenha vazado do equipamento. A polícia não descarta que o vazamento possa ter sido provocado.

Não havia sinais de arrombamento ou de algum tipo de violência no apartamento. A investigação aguarda o laudo da perícia feita no imóvel e nos equipamentos – botijão e aquecedor –, e o resultado da necrópsia dos corpos, feita no Instituto Médico Legal (IML).

Segundo a Polícia Civil de Campos do Jordão, também foi pedido um laudo toxicológico das vítimas. Os exames devem ficar prontos em trinta dias. O empresário, dono de uma loja de artigos de couro, estava separado da mulher e a filha passava o sábado com ele, em um condomínio na Vila Jaguaribe. Os corpos foram sepultados neste domingo, 9, no Cemitério Municipal de Campos do Jordão.

Veja também
  • query_builder9 jun 2019 - 12h06


Outras Categorias

Quem Somos

Usuário(s) Online

Temos 301 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree