Capitais fashions, roteiros muito além da moda

Roteiro global de cidades referência em moda vai dos Estados Unidos à Europa e abrange grandes cidades(foto: Gabriel Bouys/AFP - 27/1/19 )


Quando se

pensa em moda, lojas influentes, pessoas bem-vestidas e estilo, algumas cidades vem à mente. Uma capital da moda é aquela onde se respira o assunto em todos os cantos. São lares de estilistas, agências de modelos e grandes desfiles. As cidades são escolhidas de acordo com a quantidade de negócios gerados por meio de meios de comunicação e da influência da moda, além de atrair turistas pelo lazer presente ali. A moda é cultura nessas capitais e inspira não somente os profissionais da área, mas a população em geral.

A Booking.com realizou uma pesquisa para descobrir onde os turistas pensam em ir quando o assunto é moda e o resultado não é surpresa: os viajantes do mundo escolheram como capitais fashions os icônicos centros das semanas de moda, como Paris, Nova York, Londres, Milão e Tóquio. Para os brasileiros, a número um é mesmo a Cidade Luz, com 57% da preferência, seguida por Nova York, Barcelona e Milão, empatadas com 38%.

O designer de moda e embaixador de estilo da Booking.com, Christian Cowan, afirma: “Há tantas capitais da moda incríveis. As principais, na minha opinião, são Dubai, Las Vegas e Roma. Dubai é extremamente requintada, invejada mundialmente. Las Vegas é o melhor lugar para se divertir e Roma é chique e refinada, e o estilo de lá representa isso. Acho divertido visitar lugares diferentes das capitais tradicionais da moda”, diz.

Dicas imperdíveis

Conheça os atrativos de algumas cidades influentes para a moda


NOVA YORK

(foto: EDUARDO MUNOZ ALVAREZ/AFP/Reprodução )
(foto: EDUARDO MUNOZ ALVAREZ/AFP/Reprodução )

Se você procura por uma moda vintage, hipster, clássica ou vanguardista, Nova York é o lugar. A semana de moda de 2019 aconteceu entre 8 e 16 de fevereiro, mas a cidade vive de estilo durante todo o ano. Nova York é lar de algumas das maiores e mais famosas lojas de departamento do mundo: Bloomingdale’s, Macy’s, Barneys e Saks. Para algo um pouquinho diferente, passeie pelo Lower East Side (conhecido, antigamente, como o bairro das pechinchas) e dê uma paradinha nas lojas vintage e mercados de pulgas para fazer compras interessantes.

Se busca por lojas de grife, vá até a 5ª Avenida. É onde fica a unidade da Tiffany & Co, que foi cenário do filme Bonequinha de Luxo, além de Louis Vuitton, Prada, Gucci (de três andares) e a Fendi, dentre muitas outras. A Gap, a H&M e a Zara são opções mais acessíveis dessa avenida, que é considerada uma das mais famosas do mundo. A professora de inglês Luísa Bastos, 22, visitou a icônica Quinta Avenida e conta que é um ótimo passeio, até mesmo para quem não curte tanto a moda. “Dá pra ver várias lojas famosas e importantes para a cidade, além de pontos turísticos.”, explica.


MILÃO

(foto: Luiz Fernando Campos/EM/Reprodução )
(foto: Luiz Fernando Campos/EM/Reprodução )

Se há um lugar que merece a coroa de capital da moda é Milão, lar da prestigiada Milan Fashion Week. Lugar perfeito para os fashionistas, a cidade italiana tem, como destaque, o Quadrilatero d’Oro, composto pelas vias della Spiga, Montenapoleone, Manzoni e Corso Venezia, abrigando algumas das boutiques mais luxuosas do mundo. O quadrilátero fica perto dos principais pontos turísticos, como a Piazza del Duomo.

No bairro de Brera é possível apreciar arte e cultura entre os prédios antigos e as galerias culturais. Aos domingos, acontece uma feirinha de antiguidades. Se estiver por ali, não deixe de visitar a Pinacoteca de Brera, uma coleção de arte que também recebe desfiles. Navigli é um bairro milanês superdescolado e eclético, rodeado por lojas e pubs que agradam o público mais alternativo que quer curtir a noite.


PARIS

(foto: Pierre Verdy/AFP/Reprodução )
(foto: Pierre Verdy/AFP/Reprodução )

A capital francesa recebe, a cada ano, cerca de 29 milhões de turistas. Para a maioria deles, fazer compras é a principal atividade turística da cidade. Paris tem mais de 61 mil lojas, muitas delas são grandes redes e marcas de luxo, que já marcaram a história da moda e são inconfundíveis. Todas as grandes grifes internacionais têm Paris como ponto principal e todos os dias novas marcas e pontos de venda enriquecem ainda mais a oferta fashion da capital.

A Paris Fashion Week é frequentada por grandes nomes de estilistas e influenciadores da moda. A principal avenida de Paris, a Champs Elysées, é composta por lojas de luxo, restaurantes, cinemas e lojas de departamento com vista para o magnífico Arco do Triunfo. A estudante de pedagogia Daniela Nogueira, 24 anos, passou a última virada do ano na cidade e se encantou com a avenida. “Como fui no fim do ano, as lojas estavam com ponta de estoque, uma queima total com até 80% de desconto, e isso nos incentiva a comprar, já que tudo fica mais barato do que no Brasil”, conta.

Uma volta no Triangle D’Or e pela Rue du Faubourg St-Honorpe é imperdível para quem quer conhecer os estilistas franceses que fizeram história na moda, como Chanel, Christian Dior, Hermès, Jean-Paul Gaultier, Louis Vuitton e Saint Laurent. Segundo Daniela, que, além de Paris, visitou outras cidades famosas da Europa, as principais avenidas de moda se tornaram pontos turísticos, pois, mesmo que o viajante não tenha a intenção de comprar, faz esses passeios para conhecer a história.


LONDRES

(foto: Wikimedia Commons/Reprodução )
(foto: Wikimedia Commons/Reprodução )

A capital ingelsa tem um charme único, impossível de ser definido. Há, por toda a cidade, algo que se encaixa no estilo e no bolso de cada turista. No bairro Brompton está a Harrolds, a loja de departamentos que concentra o maior número de marcas internacionais. Lá é possível encontrar Balmain, Emilio Pucci, Channel, Dolce & Gabbana, entre outras.

A MayFair é a região mais importante de moda em Londres. O distrito agraga as principais ruas para compras, como a Oxford Street (várias lojas de departamentos como H&M, Zara, Forever 21 e TopShop estão presentes ali), a Carnaby Street (ótima para quem é apaixonado por jeans) só para começar o roteiro. A maior concentração de restaurantes, cafés, clubes e bares da região central de Londres está no Soho. É um ótimo lugar para observar o estilo de rua dos londrinos e se inspirar.


BARCELONA

(foto: Wikipedia/Reprodução)
(foto: Wikipedia/Reprodução)

O cenário fashion da cidade espanhola vai da alta-costura aos autênticos e coloridos trajes utilizados no dia a dia. Barcelona tem uma das maiores regiões de compras da Europa, a Shopping Line, com 5km de extensão. Perto da estação do metrô Liceu dica a La Manual Alpargatera, onde Salvador Dalí, Jean-Paul Gaultier, Penélope Cruz e Julianne Moore já encomendaram um par de espadrilles. A marca é a responsável por popularizar esse calçado.

As lojas de roupas e design mais descoladas ficam ao longo do Passeig de Gràcia. Quem quer roupas vintage por um preço bom vai amar a enorme Els Encants Vells, o principal mercado de pulgas da cidade. De acordo com a pesquisa da Booking.com, os viajantes brasileiros revelaram que os principais critérios de escolha para uma cidade, além da moda, são um cenário gastronômico descolado. Então, Barcelona agrada com seus deliciosos restaurantes de tapas ao ar livre.

Look é o que importa

(foto: Justin Tallis/AFP/Reprodução )
(foto: Justin Tallis/AFP/Reprodução )

A Booking.com analisou qual a importância, para os turistas, de estarem bem-vestidos durante as viagens. Os brasileiros são os que mais se preocupam com a aparência durante as férias (60%) em comparação aos demais viajantes da América Latina, ocupando o quinto lugar global, ficando atrás apenas de Índia (78%), Indonésia (64%), Espanha (63%) e China (61%). Metade dos brasileiros entrevistados diz se preocupar mais com o look durante as férias do que quando estão em casa. Não por acaso, são os terceiros que gastam mais tempo (seis horas e meia, em média) separando as roupas que vão usar nas viagens do que pesquisando o destino e a acomodação. Foram entrevistadas 21.500 pessoas em 29 países.

A estudante de pedagogia Daniela Nogueira, 24 anos, que quase sempre viaja no inverno, pensa sempre no frio que pode sentir quando vai fazer as malas, mas nem por isso deixa de montar um look bonito. “Se vou usar um casaco preto, tento variar na calça e no sapato, por exemplo”, explica. Já para a professora de inglês Luísa Bastos, 22, o ponto principal na hora de escolher as roupas para usar durante uma viagem é o conforto. “Quando estou fazendo minha mala, penso em roupas que serão confortáveis e que, se eu precisar andar muito ou até mesmo passar um dia inteiro com uma roupa, fique bem. Priorizo tanto a praticidade quanto o conforto”, diz.


* Estagiária sob supervisão de Vicente Nunes

Compartilhe este artigo

Contato

Telefone: 55 3522-8882

E-mail: atendimento@oguiadacidade.com.br

 

Últimas Mensagens

Newsletter

Receba nossas notícias diariamente