Quinta, 12 Setembro 2019 12:15

De volta ao cargo, prefeito suspeito de desvio agradece: 'vontade do povo foi feita'


André Maia foi reempossado como prefeito em sessão solene que ocorreu na manhã desta quinta-feira (12), no município de Senador Guiomard, interior do Acre. André Maia volta ao cargo
de prefeito após quase nove meses afastadoLidson Almeida/Rede Amazônica Após quase nove meses afastado do cargo, o prefeito da cidade de Senador Guiomard, interior do Acre, Andre Maia, voltou ao cargo durante sessão solene realizada na manhã desta quinta-feira (12), na Câmara de Vereadores do município. A Justiça determinou a volta do prefeito ao cargo na quarta (11). Durante a sessão de posse, o prefeito disse que está muito feliz, agradeceu e afirmou que a vontade do povo foi feita e reforçou que foi vítima de uma armação. Ele ficou preso do dia 13 de dezembro de 2018 a fevereiro deste ano, quando a Justiça concedeu a liberdade dele. "É um momento de agradecimentos, porque a vontade do povo foi feita. Então, estou muito feliz e quero agradecer a presença de todos os amigos. O momento agora é de baixar a poeira, trabalhar, porque foi a população quem perdeu com toda essa armação que fizeram. A Justiça foi feita", disse. Maia foi preso em dezembro de 2018 durante uma operação da Polícia Federal do Acre, na qual o gestor era suspeito de desviar verbas públicas e fraudar licitações com superfaturamento de cerca de R$ 5 milhões. Conforme a PF informou na época, Maia pagava um “mensalinho” no valor de R$ 3 mil para seis vereadores da base aliada dele. O prefeito disse que volta ao cargo para governar para todos os guiomarenses e falou que vai honrar os votos que recebeu. Maia foi reempossado durante sessão solene, na manhã desta quinta (12) Lidson Almeida/Rede Amazônica "Volto mais animado, revigorado para a população ver a diferença e honrar o voto que me deu. O governante não governa só para quem está satisfeito, governa para todos, a maioria nos elegeu e a gente tem que respeitar", disse. Uma equipe de transição deve ser montada nestes primeiros dias, segundo informou Maia. O prefeito falou ainda que a partir da próxima semana seu secretariado vai ser nomeado. Decisão judicial O então presidente da Câmara de Vereadores de Senador Guiomard em exercício, Dioclécio Uchoa, informou que recebeu um documento da Justiça, na quarta (11), determinando a volta do prefeito ao cargo. “O desembargador, depois de decidirem de quem é a competência do processo do André e remetendo os autos à Justiça Federal, se pronunciou hoje [quarta, 11] sobre a volta do André ao cargo”, explicou Uchoa. Até a decisão da Justiça ser encaminhada à Câmara, a prefeitura era comandada pelo presidente da Casa, Jucimar de Souza, conhecido por Gilson da Funerária. Gilson retorna à presidência da Câmara com a volta de Maia para a prefeitura. Sessão solene na Câmara marca volta de André Maia à prefeitura Lidson Almeida/Rede Amazônica A decisão, segundo o vereador, foi baseada no vencimento da medida cautelar que afastou Maia do cargo por 180 dias. De acordo com Uchoa, o Ministério Público do Acre não se pronunciou prorrogando o afastamento do gestor. “Foi favorável que o André volte ao cargo dele. Eu, como presidente da Câmara, convoquei uma [sessão] extraordinária que será transformada em uma sessão solene e ele vai ser reconduzido ao cargo de prefeito”, concluiu. Áudio de negociação Uma ligação telefônica, gravada com autorização da Justiça, revelou o prefeito André Maia acertando a entrega de dinheiro a um vereador da cidade. Na conversa, o vereador reclama que o dinheiro não foi pago completamente, já que o acertado era R$ 5 mil e recebeu R$ 4,7 mil. No áudio, o vereador ligou para o prefeito e disse que o “combinado chegou só R$ 4,7 mil” e não os R$ 5 mil. Em resposta, Maia afirmou que ia ligar para alguém, mas ressaltou que devia ter havido um “acidente” ou “descaminho”, já que estava tudo “certinho”. Operação Sarcófago A Operação Sarcófago foi um desdobramento da Operação Ícaro, que ocorreu em Capixaba em agosto do ano passado. Na época, o prefeito da cidade, José Augusto Gomes da Cunha, e o secretário de Planejamento, Celso Nascimento, foram afastados dos cargos durante as investigações. Conforme a Polícia Federal, com a evolução das investigações, foi verificado que algumas empresas também operavam no município de Senador Guiomard e que poderia haver ligação em operações irregulares entre as prefeituras. A polícia informou que o esquema era baseado na compra de favores envolvendo empresários regionais, funcionários públicos, advogados e vereadores da cidade. Com relação ao valor desviado com fraudes em licitações, a polícia diz que solicitou medidas judiciais para sequestro e bloqueio de bens e valores de R$ 1,2 milhão. Colaborou Lidson Almeida da Rede Amazônica
Ler 11 vezes

Atendimento ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Suporte ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Depto financeiro:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Publicidade & Propaganda: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Notícias

Vídeos

Guia Comercial

Nossa Empresa

Please publish modules in offcanvas position.