-->

Sem ala psiquiátrica em presídio no interior do AC, filho que matou pais deve ser transferido para Rio Branco

29 Setembro 2019

Jovem tem esquizofrenia e precisa de atendimento psiquiátrico que não é disponibilizado no presídio de Sena Madureira. Durval Batista e Diva Vieira foram mortos a facadas em Sena
Madureira, interior do Acre Arquivo da família Principal suspeito de matar os pais em um crime bárbaro, Alisson Vieira de Araújo, um rapaz que tem diagnóstico de esquizofrenia, deve ser transferido de Sena Madureira, no interior do Acre, para o presídio Francisco D'Oliveira Conde (Foc), em Rio Branco, por falta de ala psiquiátrica no município. A informação foi confirmada pelo Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) que informou ao G1 que o Ministério Público já deu o parecer favorável e falta apenas o despacho do juiz para a transferência ser feita. Ainda segundo o Iapen, o motivo da transferência do jovem seria pela necessidade de atendimento psiquiátrico que não é disponibilizado no presídio de Sena. Relembre o caso Diva Vieira de Araújo e Durval Batista de Araújo, 75 e 78 anos, respectivamente, foram mortos a golpes de faca na casa em que moravam com o filho, Alisson Vieira de Araújo, na Travessa Otávio Joaquino. O crime ocorreu no último dia 12 de setembro. De acordo com o 8° Batalhão da Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, Araújo foi preso em flagrante próximo ao Polo Moveleiro do município. Araújo, que tem diagnóstico de esquizofrenia e tomava remédios controlados, teria matado os pais durante um surto. Os parentes relatam que ele era agressivo com a família, batia na mãe, e tinha até tentado matar um primo a facadas antes. Os familiares afirmam ainda que o rapaz evitava tomar os remédios.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree