-->

Para articular desenvolvimento sustentável, governo cria comitê Gestor de Mudanças Climáticas no AC

05 Outubro 2019

Objetivo do comitê é articular ações das instituições estaduais voltadas ao planejamento e execução de políticas econômicas e ambientais. Para articular desenvolvimento sustentável, governo cria comitê Gestor de Mudanças
Climáticas no AC Alcinete Gadelha/G1 O Governo do Acre anunciou a instituição do Comitê Gestor de Mudanças Climáticas no estado com o objetivo de monitorar e estabelecer o direcionamento das ações voltadas para o desenvolvimento sustentável associado a serviços ambientais. A criação do grupo foi publicada na quinta-feira (3) no Diário Oficial do Estado (DOE) e terá a participação de pelo menos 10 órgãos e entidades do estado ligados ao meio ambiente. De acordo com a publicação, o objetivo do comitê é articular ações das instituições estaduais voltadas ao planejamento e execução de políticas econômicas e ambientais. Além disso, a publicação destaca que a intenção também é de valorizar atividades ambientais e diminuir os efeitos das mudanças climáticas do estado. As atribuições do Comitê são para definir estratégias de enfrentamento a mudanças climáticas, atualizar o inventário estadual de emissões de gases de efeito estufa e também integrar ações de gestão de risco e incentivos vinculados a serviços ambientais. Investimento O decreto foi publicado no mesmo dia que o embaixador do Reino Unido, Vijay Rangarajan, veio ao Acre e afirmou que o estado pode receber mais investimentos destinados por seu país por meio do programa global REDD Early Movers (REM). O embaixador visitou o estado para conhecer as experiências bem-sucedidas na área ambiental desenvolvidas e que já possuem investimentos do REM. Durante coletiva de imprensa, Rangarajan disse que a ideia é investir bem mais que os 7 milhões de libras que Reino Unido já disponibilizou ao estado desde 2015. A verba é liberada conforme o estado apresenta redução na emissão de carbono, com a diminuição do desmatamento. “Estamos investindo, nos últimos meses, 7 milhões de libras para proteger a floresta. Mas, além disso, isso é muito importante, o crescimento econômico para o mundo que precisa juntar esses elementos: crescimento, zero carbono, sustentabilidade e livre comércio, essa é a ideia”, disse o embaixador. A visita do emissário ao Acre fez parte de um acompanhamento que é feito para monitorar os investimentos que são feitos no estado. E também de um pacto mundial, no qual todos os países devem fazer o dever de casar para reduzir o desmatamento.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree