-->

Mais de 20 lojas de brinquedos no AC são fiscalizadas durante Operação Dia das Crianças do Procon

10 Outubro 2019

Procon fiscaliza lojas de brinquedos infantis em Rio Branco até sexta (11), véspera do Dia das Crianças. Procon fiscaliza lojas de brinquedos infantis até sexta (11), véspera do
Dia das Crianças Sérgio Roney/Secom Preços, prazos de validade, informações sobre segurança, publicidade enganosa e outras irregularidades são fiscalizadas pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor no Acre (Procon-AC) durante a Operação Dia das Crianças, feita em lojas de brinquedos de Rio Branco. A ação começou nesta terça-feira (8), por lojas do bairro Bosque, e se estende até a sexta (11), véspera do Dia das Crianças. O Procon-AC quer saber se os comerciantes cumprem as normas exigidas com os produtos infantis como segurança e faixa etária indicada nas embalagens, informações sobre segurança do produto e outras. Ao G1, o diretor-presidente do Procon-AC, André Gil, confirmou que mais de 20 lojas de brinquedos, dos bairros Bosque e Centro, além do shopping de Rio Branco, devem ser fiscalizadas pelas equipes. “Iniciamos em algumas lojas e vamos, nesta quarta [9] ao shopping para dar continuidade ao nosso cronograma. Vamos, até sexta-feira [11], em todos os locais que tenham produtos infantis”, explicou. Uma das principais orientações, segundo Gil, é com relação aos preços. Os valores precisam estar em locais que o consumidor possa visualizar de forma rápida. O prazo de validade dos brinquedos é outro fator que precisa ser cumprido. “Fiquem atentos aos prazos de validade porque caso a gente encontre produtos com prazos vencido, o Procon vai tirar das prateleiras. Estamos orientando tudo isso aos fornecedores. Onde tiver produto infantil vamos estar fiscalizando”, assegurou. Irregularidades verificadas Nas primeiras visitas, o diretor revelou que foram encontradas muitas irregularidades com relação aos preços e prazo de validade dos produtos. “Os preços precisam estar bem visíveis. Em caso da compra de um produto e ganho de outro, isso precisa estar bem claro para o consumidor. Hoje identificamos que alguns produtos estão nas vitrines sem preços. Não pode”, reafirmou. Penalidades O diretor acrescentou também que, neste primeiro momento, são feitas orientações e emissão de autos de constatação. Na quinta-feira (10), as equipes devem retornar para saber se as exigências foram cumpridas. "As penalidades variam de acordo com a lei, que vão desde multa até a inutilização dos produtos e serviços. Na quinta, a gente retorna nas lojas para saber se houve o cumprimento efetivo das constatações. Caso não, vamos aplicar a multa e, dependendo da situação, vamos retirar e inutilizar o produtor”, concluiu.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree