-->

BB e Caixa acuam governo a não suspender Consignados

04 Abril 2020

bb caixa consignados #

O cinismo desses bancos (BB e Caixa) não tem limite…mas esses daqui que foram ao governo falam sob orientação de suas matrizes (que agem agora, sob o

desgoverno Bolsonaro/Guedes, como instituição privada, mesmo diante de uma pandemia mundial).
Representantes locais do BB e Caixa vão governo pressionar para que os descontos dos empréstimos consignados não sejam suspensos por 90, conforme PL aprovado na Aleac

A informação é do próprio governo do Acre (com grifos nosso)


Bancos alertam governo para inconstitucionalidade de PL sobre empréstimos consignados

Representantes do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal procuraram nesta sexta-feira, 3, o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Casa Civil, Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), para alertarem sobre os riscos de distorções acerca das informações repassadas aos servidores públicos sobre as renegociações de empréstimos consignados.

[‘alertar’….leia: pressionar, acuar]

(…)

O superintendente do Banco do Brasil no Acre, Márcio Carioca, fez questão de esclarecer que a concessão/renovação dos empréstimos com aplicação de carência de até 6 meses já está entre os serviços oferecidos aos servidores públicos clientes dessa instituição.

[Ohh…que bonzinhos!]

(…)

Carioca enfatizou que o Banco do Brasil é um parceiro do Governo do Estado e que suas relações com os clientes servidores públicos estão sujeitas às regras constitucionais, sendo necessário seguir as orientações de esfera federal.

(…)

[Parceiro? O tesouro do Acre concentra bilhões no banco e a contrapartida qual é?]

(…)

(…) Portanto, muitas informações divulgadas na imprensa podem gerar uma expectativa equivocada nos servidores públicos,

[‘expectativa equivocada’…cinismo é pouco…equivocada é a política desses bancos parasitas]

(…)

A preocupação dos bancos diz respeito à aprovação, por parte da Assembleia Legislativa, do Projeto de Lei que suspende a cobrança em consignação de débitos contraídos por servidores públicos, uma vez que a dívida não será anistiada, mas suspensa para posterior pagamento. “Essa situação, caso se confirme, trará diversos impedimentos a novas contratações e renovações”, afirmou ele.

[Boa parte dos servidores já vive enrolada nesses bancos…os impedimentos são grandes…são bancos seletivos…tudo para os que já têm e porta na cara para os que precisam, como pequenos empresários]

(…)

O superintendente-executivo de Governo da Caixa Econômica Federal no Acre, Ismael Lima, disse que os contratos firmados entre bancos e clientes são privados e regulamentados por lei federal.

[Um gênio… o parlamento e o executivo podem regular diferente em momento de flagelo]

(…)

Casa Civil 

O secretário de Estado da Casa Civil, Ribamar Trindade, e o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Ricardo Brandão, agradeceram a iniciativa dos bancos e afirmaram que o governo está consciente de que se trata de uma discussão no âmbito constitucional e federal, e ainda, de uma relação privada entre o servidor público (cliente) e a instituição financeira (banco) que assinaram o contrato de empréstimo consignado.

[Equívoco, secretário!…o Estado, diante das necessidades, pode estabelecer novas regras para salvaguardar o interesse público)

J R Braña B. (nos grifos)

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree