-->

Polícia prende um dos suspeitos de matar e queimar motorista de aplicativo em Rio Branco

14 Mai 2019

Suspeito estava foragido desde o ano passado e foi preso quando tentava sair de Rio Branco. Polícia suspeita que eles estava escondido no estado de Rondônia. Suspeito tinha mandado
de prisão e foi preso com drogaDivulgação PC/AC A polícia prendeu, na última semana, um dos suspeitos de matar carbonizado o motorista de Uber, Arthur da Silva Melo, de 26 anos, na Estrada do Quixadá, em Rio Branco. O crime aconteceu em abril de 2018. Sávio Jó da Silva Lima estava foragido desde que a Justiça tinha expedido mandado de prisão ainda no ano passado e foi preso quando tentava sair de de Rio Branco com droga. "Desde o momento da decretação da prisão, ele ficou foragido. Nós tínhamos informações de que ele estava nas proximidades do estado de Rondônia. Realizamos várias diligências e não conseguimos capturá-lo. Ele foi preso saindo de Rio Branco levando droga. Foi cumprido o mandado de prisão e comunicado ao judiciário, resta aguardar o julgamento", disse o delegado responsável pelo caso, Cristiano Bastos. O motorista levou um tiro na cabeça antes de ser queimado dentro do carro e foi queimado ainda vivo, segundo informou o delegado responsável. Além disso, o suspeito contou com a ajuda do irmão e da namorada na execução do crime e de um terceiro, que dirigiu o carro. "Durante a investigação nós identificamos que o Sávio foi a pessoa que executou a vítima. O crime ocorreu dentro da residência do motorista de aplicativo de transporte", disse o delegado. Ainda conforme Bastos, Lima acreditava que o motorista levava informações para uma organização criminosa rival da qual ele pertence e, por isso, ele decidiu executar a vítima e efetuou um disparo na nuca. "Diante dessa situação, o Sávio contou com a ajuda da namorada e do irmão para colocar a vítima no próprio carro e tirar do local. Não sabendo conduzir o veículo, ele contou com a ajuda de um terceiro para conduzir o veículo". Explica. Ao chegar na estrada do Quixadá, os suspeito ateou fogo no veículo com a ajuda dessa terceira pessoa e mataram a vítima carbonizada, porque nesse momento ela ainda respirava, segundo informou delegado. "Ele tinha sofrido traumatismo por conta do disparo, mas ainda não tinha ido a óbito", diz. Motorista foi achado morto em Rio Branco Arquivo pessoal
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree