-->

Morre mulher que foi atropelada por PM em frente de supermercado de Rio Branco

20 Mai 2019

Silvinha Pereira tinha ido fazer compras para comemorar aniversário da filha. policial teria perdido controle de carro quando bateu na moto em que a vítima estava com o marido.
Silvinha Pereira da Silva, de 38 anos, morreu após ser atropeladaArquivo da família Silvinha Pereira da Silva, de 38 anos, morreu na tarde deste domingo (19), após ser atropelada por um policial militar. Ela morreu no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) onde estava internada desde o sábado (18), quando ocorreu o acidente. A mulher, segundo a família, estava em uma motocicleta com o marido e tinha ido fazer compras para o aniversário de uma das filhas. Ao G1, a Polícia Militar informou que o PM teria perdido o controle do carro e, por isso, acabou atingindo o casal. Por meio de nota, a corporação disse que não foi feito o teste de bafômetro em nenhum dos três envolvidos, por causa das condições em que se encontravam. A nota diz ainda que a PM está dando todo o suporte para as vítimas. Os três envolvidos no acidente, que ocorreu na tarde do sábado (18) na Estrada Dias Martins, foram socorridos por viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levados para o hospital. O PM dirigia um carro e o casal estava na moto. Silvinha teve fraturas em uma das pernas, não resistiu e acabou morrendo. "Era aniversário da filha dela no dia do acidente. De início, não parecia que a gente ia perder ela. A gente imaginou que fosse um acidente e, como tantas outras pessoas, ela fosse se recuperar. Mas, não", lamentou a jovem. A estudante conta que a tia chegou consciente ao Pronto-Socorro, conversando com as pessoas e o quadro foi piorando depois. "Ela entrou em coma, disseram que deu trombose e ela teve uma fratura imensa na perna e perdeu mais de 50% de massa encefálica”, disse. A jovem diz que a família está arrasada. "Meus avós, os filhos dela. Era uma pessoa alegre e batalhadora. Trabalhou muito para conseguir as coisas dela. É muito triste." A sobrinha disse ainda que a família pretende fazer uma denúncia contra o PM. "A gente nem sabia o nome do policial, tiraram ele do PS antes que tivéssemos contato com ele ou informações," Uma cliente, que estava no supermercado, e preferiu não se identificar, falou que o motorista do carro estava em alta velocidade e só parou quando bateu em um poste de energia elétrica. Devido a batida, a Eletroacre, empresa do Grupo Energisa, chegou a interromper o fornecimento de energia na região onde ocorreu o acidente, no domingo (19), das 5h às 9h, para fazer a troca do poste. Acidente ocorreu na tarde deste sábado (18), na Estrada Dias Martins Janine Brasil/G1
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree