-->

Vídeo com decapitação é divulgado na internet e polícia investiga o caso em Rio Branco

21 Mai 2019

Polícia ainda não localizou nenhum um corpo e suspeita que o corpo pode ter sido jogado dentro do Rio Acre. O Corpo de Bombeiros faz buscas desde segunda-feira (20).
Vídeo com decapitação é divulgado na internet e polícia investiga o caso em Rio Branco Divulgação/Polícia Civil A Polícia Civil do Acre investiga um vídeo, divulgado no fim de semana, no qual um homem teria sido degolado de forma brutal, no Segundo Distrito de Rio Branco. As investigações levaram a quatro suspeitos de participação no possível crime. A vítima, segundo a polícia, foi identificada como Raimundo Lacerda do Nascimento. Três pessoas foram presas suspeitas pelo crime e um menor apreendido. São eles: Arlys Almeida, mais conhecido como Pepe; Emerson Saraiva, chamado de italiano e Adriana Silveira. Mas, até a manhã desta terça-feira (21), quando representantes da Segurança Pública se reuniram para falar sobre as investigações, a polícia ainda não localizou nenhum corpo e suspeita que a vítima tenha sido jogado dentro do Rio Acre. O Corpo de Bombeiros faz buscas desde segunda-feira (20). "No dia 18 de maio, o Sistema de Segurança foi informado do vídeo que estava circulando sobre um possível homicídio, com características graves e traumáticas dada a forma da execução. As investigações foram desencadeadas no sentido de identificar primeiro se a informação é verídica e quem seriam os supostos autores e a motivação do referido delito", informou o secretário de segurança, coronel Paulo Cézar Santos. Sobre os outros vídeos que estariam circulando, o secretário disse que não são verdadeiros. "Nós tivemos apenas um registro e todos os demais não são verdadeiros, são outros fatos que ocorreram em outros momentos e não sabemos se são do Acre", pontua. O delegado Roberth Alencar, um dos responsáveis pelas investigações, disse que o vídeo teria sido gravado na região do Bairro Taquari. Durante as prisões dos possíveis suspeitos, o delegado ainda informou que foram encontradas evidências do vídeo em aparelhos celulares. "A investigação começa com todas as possibilidades, com coletas de imagens e informações e as equipes seguiram para a região onde ele morava. Nos celulares dos suspeitos foram encontradas evidências do vídeo, que identificam o possível local do crime", disse Alencar. Arlys Almeida, mais conhecido como Pepe; Emerson Saraiva, chamado de italiano e Adriana Silveira foram presos por matar homem Divulgação/Polícia Civil
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree