-->

Rachaduras no Calçadão preocupam lojistas do Centro em Rio Branco

24 Mai 2019

Por meio de nota, prefeitura disse que uma equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Seinfra) vai ao local para vistoriar a situação e, em seguida, fazer
os reparos. Rachadura prejudica o comércio no centro de Rio Branco Quésia Melo O comerciante Adaltivo Passos, de 49 anos, teve que fechar a loja por dez dias por causa de uma rachadura no Calçadão Raimundo Escócio, próximo a ponte Sebastião Dantas, no Centro de Rio Branco. O local já recebeu manutenção algumas vezes, mas o problema continua causando medo aos comerciantes e funcionários e também à população que passa pelo local. O G1 entrou em contato com a prefeitura para falar sobre o assunto. Por meio de nota divulgada pela assessoria de comunicação, a resposta foi de que uma equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Seinfra) vai ao local para checar a situação. "O local é uma área de deslizamento e é monitorada diariamente. A partir desta visita, será realizada a manutenção do local", informou a nota. O comerciante Passos, que está no local há pelo menos 18 meses, conta que antes havia um suporte de madeira que começou a arrear, o local foi refeito com camadas de barros e brita, mas começaram a aparecer as rachaduras. "Quando começou a arrear, tinha uma empresa particular contratada pelo município que fazia a manutenção e, infelizmente, parece que esse contrato foi rompido e começou a baixar e aqui em frente a minha loja chegou a baixar 1,3 metro", conta. Comerciante teme mais prejuízos com as pessoas deixando de circular pelo local Quésia Melo De acordo com o comerciante, foi um transtorno e que ainda não calculou o prejuízo que teve. E após a manutenção, pode reabrir a loja, mas o problema começou novamente. "A nossa preocupação é de o cliente não passar na região da nossa loja. Porque não está propício. Aqui, essa brita, depois de seca, fica muito escorregadia e já teve acidente de crianças e pessoas idosas caírem", pontua. Ainda de acordo com o comerciante, a prefeitura teria dito a eles que esse é um tipo de serviço que tem que ser feito levantamento a cada 15 dias para checar a situação do solo, mas que não tem nada definitivo ainda sobre a manutenção da rachaduras.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree