-->

Artistas se reúnem em roda de samba para homenagear músico assassinado no AC

29 Mai 2019

Grupo fez uma homenagem para o amigo Raimundo do Cavaco, que morreu no domingo (26), no bairro Santa Inês, em Rio Branco. Ato ocorreu no Senadinho, nesta quarta (29),
no Centro. Músico e fundador do Senadinho é morto por engano ao sair pra comprar churrasco no AC Arquivo pessoal Músicos, amigos e familiares do sambista Raimundo Nonato da Conceição Raimundo, o Raimundo do Cavaco, fizeram uma homenagem para ele na manhã desta quarta-feira (29). Com muito samba, o grupo se reuniu no Senadinho, no Centro de Rio Branco, para também pedir o fim da violência. Raimundo do Cavaco foi morto na tarde de domingo (26) após sair de casa para comprar um churrasco. O crime ocorreu na Travessa São Bento, no Bairro Santa Inês, na capital acreana. A família afirmou que o músico estava no lugar e hora errados. Às quartas e sextas, o Senadinho, na Esquina da Alegria, recebe apresentações musicais com bandas e artistas locais. Com a morte de Raimundo, que era o fundador do grupo, não há previsão para que as atividades sejam retomadas. Artistas se reúnem em roda de samba para homenagem músico assassinado em Rio Branco Sem perdão Muito emocionada, a professora e filha do sambista, Elis Andrade, relembrou que não foi apenas o pai dela a vítima, mas outros artistas também já sofreram com a violência. Para o ato, todos foram vestidos de branco, simbolizando o pedido de paz. "Estamos representando a memória do meu pai e pedir paz. Não foi só meu pai e sabemos que não será o último. Esperamos que as autoridades encontrem quem fez isso, porque está nas mãos de Deus", lamentou. Elis revelou que não vai conseguir perdoar os culpados pela morte do pai. Segundo ela, a dor só aumenta conforme o tempo passa e os criminosos não são presos. "Desde que me entendo por gente meu pai já tocava. Não temos segurança e estamos pedimos o fim da violência", ressaltou. Músicos se reuniram na manhã desta quarta (29) no Senadinho, em Rio Branco, para pedir paz e homenagear amigo morto Aline Nascimento/G1 Repúdio Amigo de Raimundo do Cavaco há mais de 35 anos, Dinda Oliveira, esteve presente no ato e diz que os músicos estão extremamente tristes com a morte do sambista. Ainda segundo Oliveira, com o aumento da violência os artistas saem para trabalhar à noite sem saber se voltam para casa. "A única coisa que nos interessa é a paz, perdemos uma pessoa idônea, grande homem, pai de família. Conheço ele há mais de 35 anos, e ficamos tristes por essa situação. A coisa está aflorando de uma forma que a gente não aceita, que é muito difícil porque perdemos uma pessoa independente de ser músico, é um pai de família e era um filho maravilhoso", criticou.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree