-->

Vídeo mostra momento em que policial atropela e mata mulher em Rio Branco

03 Junho 2019

Vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento no qual o carro passa em alta velocidade, ultrapassa outro veículo e bate ma moto por trás e para em cima
da calçada. Vídeo mostra momento que policial bate carro em acidente e mata mulher em Rio Branco Um vídeo mostra o momento do acidente na Estrada Dias Martins, em Rio Branco, no último dia 18, envolvendo o policial militar Alan Martins que resultou na morte de Silvinha Pereira da Silva, de 38 anos. Silvinha estava em uma motocicleta com o marido José da Silva, quando foi atingida pelo carro do policial. Os três ficaram feridos e foram levados para o Hospital de Urgência e Emergência (Huerb), mas a mulher não resistiu e morreu. O vídeo, que foi divulgado nas redes sociais, mostra o momento em que o carro passa em alta velocidade, ultrapassa outro veículo e bate na moto por trás e para em cima da calçada, após se chocar com o poste de energia elétrica. Em entrevista ao G1, no último dia 23, o marido de Silvinha, José da Silva, de 43 anos, disse que o policial dirigia em alta velocidade e narrou o pouco que lembra sobre o acidente. "Não tenho muito o que explicar, porque a única coisa que lembro é que escutei cantada de pneu atrás da gente. Quando olhei o retrovisor, a única coisa que vi foi um vulto muito rápido e o impacto. Daí já apaguei e não lembro mais de nada. Quando fui acordar, acho que já tinha dado uns 20 minutos depois", contou. O policial militar foi preso preventivamente na sexta-feira (31), após pedido do Ministério Público do Acre (MP-AC) e acatado pela Justiça acreana na noite de quinta (30). Silvinha Pereira da Silva, de 38 anos, morreu após ser atropelada Arquivo da família De acordo com as investigações do MP-AC, Martins tinha consumido bebida alcoólica antes do acidente, segundo destacou a promotora de Justiça Vanessa Muniz, durante coletiva na última semana. “Ele não foi submetido ao exame do bafômetro, mas, por meio de testemunhas, tivemos informação de que ele teria passado das 11h até às 16h em um bar e teria ingerido bebida alcoólica, cerca de 30 garrafas de cerveja”, disse. O advogado de Martins, Wellington Silva, afirmou que o policial nega que tenha bebido no dia do acidente. De acordo com ele, o PM passou sim o dia no local, que seria um restaurante com algumas pessoas que beberam.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree