-->

Júri popular condena um e absolve outro por morte de jovens em casa noturna no interior do AC

05 Junho 2019

Francisco Oliveira foi absolvido e Denilson Silva deve cumprir mais de 7 anos de prisão em regime fechado. Junior de Souza e José Luiz Souza morreram durante uma briga
em Epitaciolândia, em 2017 Jovens morreram após levarem golpes de faca em frente à casa noturna em EpitaciolândiaDivulgação/Polícia Militar A Justiça do Acre condenou só um dos dois investigados da morte de Junior de Souza e José Luiz Souza, assassinados durante uma briga em uma casa noturna de Epitaciolândia, interior do Acre, em 2017. Denilson Viana da Silva foi condenado a sete anos, seis meses e 12 dias de prisão em regime semiaberto. Já Francisco Araújo de Oliveira foi absolvido durante o júri popular desta terça-feira (4). O julgamento ocorreu no Fórum da Comarca de Epitaciolândia. As vítimas foram mortas a facadas, em fevereiro de 2017, após uma briga generalizada. Junior de Souza e José Luiz foram socorridos e levados por populares ao hospital de Brasileia, cidade vizinha, mas não resistiram aos ferimentos e morreram na unidade de saúde. Suspeitos foram julgados nesta terça (4) no Fórum de Epitaciolândia Alexandre Lima/Arquivo pessoal Julgamento O julgamento dos dois suspeitos começou por volta das 8h e terminou no final da tarde desta terça (4). Segundo a Justiça, não ficou comprovada a participação de Francisco Oliveira no crime. Seis testemunhas foram ouvidas durante o julgamento. Denilson Viana da Silva foi condenado pelo crime de homicídio privilegiado. Segundo o advogado de Silva, Mauro Albano, esse tipo de crime é praticado quando a pessoa é tomada de emoção decorrente de uma injusta agressão. “Ainda não sei se vou recorrer. Vamos analisar para saber”, acrescentou.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree