-->

No Vale do Juruá, 14,4 mil produtores ainda não declararam vacinação da febre aftosa

11 Junho 2019

Produtores têm até dia 15 de junho para apresentar declaração da vacinação. Campanha terminou dia 31 de maio e cerca de 70% declararam imunização. No Vale do Juruá, 14,4
mil produtores ainda não declararam vacinação da febre aftosa Divulgação/Idaf A campanha de vacinação contra a febre aftosa acabou no último dia 31 e, até esta sexta-feira (7), 14,4 mil produtores ainda não apresentaram declaração junto ao Instituto de Defesa Animal e Florestal (Idaf). Os produtores têm até o dia 15 de junho para comprovar que aplicaram a vacina nos seus animais. Conforme o médico veterinário do Idaf, Luiz Leite, a expectativa é atingir a meta de vacinar ao menos 95% do rebanho da região do Vale do Juruá. “O dado mais concreto que a gente tem é da comercialização, que superou 60 mil doses na regional. Com relação à declaração, os dados não estão todos computados ainda, porque o produtor tem até o dia 15 de junho. Mas, acima de 70% do rebanho já declarou vacinação”, afirmou Leite. Nos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Porto Walter e Marechal Thaumaturgo, cerca de 48 mil animais bovinos tinham que ser imunizados contra a febre aftosa. São 1,1 mil criadores, entre pequenos e grandes pecuaristas, que tiveram que vacinar seus rebanhos. “É o dever de casa do produtor. Com isso, ele está contribuindo para a manutenção do Acre como área livre de febre aftosa, elevando a qualidade sanitária do rebanho acreano. Cerca de 30% do rebanho ainda precisa declarar a vacinação. A expectativa é de atingir a meta”, disse o veterinário. Quem não vacinou dentro do prazo, até dia 31 de maio, e ainda quiser comprar as doses da vacina, precisa comparecer ao Idaf para pegar uma autorização. “A loja só está autorizada a vender, mediante apresentação desse documento. Vamos analisar cada caso e, dependendo da situação, pode ser autuado por vacinar fora do prazo”, explicou. O rebanho total dos municípios que formam a regional do Juruá é de 88 mil bovinos. Nesta campanha, tinham que ser vacinados os animais de 0 a 2 anos de idade, que somam 50% de todo rebanho desses municípios. Conforme o veterinário, o produtor que não vacinar o rebanho ou não apresentar declaração, pode levar multa e ter a propriedade interditada até resolver as pendências.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree