-->

Protestos no AC contra a reforma da Previdência têm aulas suspensas e bloqueio em rodovia

14 Junho 2019

Ônibus foram impedidos de sair da garagem. Aulas estão suspensas em Cruzeiro do Sul. Manifestantes fecham rodovia nas primeiras horas desta sexta-feira (14) Arquivo pessoal Os protestos
contra a reforma da Previdência e os cortes nas universidades iniciaram em Rio Branco nas primeiras horas desta sexta-feira (14). Os atos também ocorreram em Cruzeiro do Sul, no interior do estado. Na capital, um grupo de estudantes e sindicalistas, liderados pelo Sindicato dos Bancários do Acre (Seeb-AC), fechou um trecho da BR-364, impedindo a passagem dos coletivos nas primeiras horas do dia e também de mercadorias. O ato se concentrou em frente a uma das garagens de ônibus de Rio Branco. Com cartazes de: “não é reforma, é o fim da sua aposentadoria” e queimando pneus no bloqueio, o grupo fechou a rodovia por cerca de duas horas, sendo que ela foi liberada às 7h [horário do Acre]. A Polícia Militar acompanhou o ato e o Corpo de Bombeiros teve que ser acionado para apagar as chamas no pneus provocada pelos manifestantes. “Nosso objetivo é chamar atenção para a reforma da Previdência, que só tira direitos do trabalhador e atrasar a chegada de mercadoria e do trabalhador para dar m baque no capital e nos grandes empresários”, diz Eldo Rafael, presidente do Seeb-AC. Em Cruzeiro do Sul, aulas foram suspensas e grupo caminhou pelo Centro Mazinho Rogério/G1 Sem aulas em Cruzeiro do Sul Os Protestos também ocorrem também na segunda maior cidade do Acre, Cruzeiro do Sul, no interior do estado. Conforme a organização, 100% das escolas da rede municipal e ao menos 70% da rede estadual estão paralisadas, nesta sexta (14). O ato iniciou às 7h e o grupo de sindicalistas e estudantes faz uma caminhada pela cidade. “É um movimento onde toda classe trabalhadora está indo para as ruas contra a reforma da Previdência e contra os cortes nas universidades e também na educação básica”, disse o presidente do núcleo do Sindicato dos Professores no Acre (Sinteac) em Cruzeiro do Sul, Edvaldo Gomes. O representante do Sindicato dos Bancários, Elter Nóbrega, lamentou que muitos servidores não aderiram ao protesto. “Aqui em Cruzeiro do Sul, infelizmente, por uma questão de medo das consequências, alguns colegas não aderiram ao movimento. Estamos nessa batalha aqui contra esses desmandos e essas covardias feitas pelo governo federal para com as instituições federais e também contra as privatizações dos bancos públicos e das grandes empresas do governo”, afirmou o sindicalista. Sindicalizado e estudantes protestaram contra reforma da Previdência Guilherme Barbosa/Rede Amazônica Acre *Colaborou Guilherme Barbosa, da Rede Amazônica Acre.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree