-->

Vítima queimada em explosão de barco no Acre morre em hospital de Belo Horizonte

15 Junho 2019

Homem de 33 anos tinha dado entrada no João XXIII em estado grave. Barco explodiu quando abastecia dentro de rio no interior do Acre Gledisson Albano/Rede Amazônica Acre
Um homem de 33 anos, uma das 18 vítimas da explosão de barco em Cruzeiro do Sul, no Acre, morreu na manhã deste sábado (15) no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte. Além dele, outras duas vítimas tinham morrido no Acre. Quatro foram transferidas para Brasília, seis para Belo Horizonte e uma para Goiânia. Os demais tiveram alta médica. No final desta manhã, cinco seguiam internados na capital mineira. Segundo a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), o homem de 33 tinha chegado ao João XXIII em estado grave no dia 12. Ele passou pelo bloco cirúrgico na mesma noite para procedimentos padrões em casos de queimaduras. Entre os feridos internados em Minas há um menino de 4 anos com 25% do corpo queimado. De acordo com o diretor assistencial da fundação, Marcelo Lopes Ribeiro, as queimaduras da criança estão concentradas na face e em membros. O médico falou que, na sexta-feira (7), dia em que a embarcação explodiu em Cruzeiro do Sul (AC), recebeu um contato da Sociedade Brasileira de Queimados para saber se a Fhemig tinha condições de receber vítimas. Segundo Marcelo Ribeiro, a sociedade classificou a situação do acidente como calamitosa porque aquele estado não tem a expertise e nem os equipamentos necessários para o atendimento especializado. A explosão A explosão, em 7 de junho, deixou 18 pessoas gravemente feridas. O acidente ocorreu no Rio Juruá, em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre. Segundo o Corpo de Bombeiros, o barco transportava mercadorias, pessoas e combustível para os municípios de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo, no interior do estado. Dentre os feridos estão uma mãe e um bebê. O barco estava saindo de Cruzeiro do Sul com destino a Marechal Thaumaturgo. Investigação A Marinha do Brasil e a Polícia Civil do Acre vão investigar as causas da explosão em uma embarcação que deixou 18 pessoas feridas. Dentre o procedimento investigatório da Marinha estão: se a embarcação tem inscrição, qual a tripulação dela, se ela era autorizada a transportar combustível, pessoas, mercadorias, que tamanho era a embarcação, identificar o proprietário, entre outras investigações mais aprofundadas. Quatro vítimas de acidente no Acre estão internadas no Hospital João XXIII, em BH
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree