-->

Após explosão de barco, Sociedade Brasileira de Queimaduras propõe montar unidade no AC

17 Junho 2019

SBQ entrou em contato com o governo do Acre para instalar uma unidade em um hospital do do estado. Explosão deixou 18 pessoas feridas em Cruzeiro do Sul, na
sexta (7). Explosão em embarcação deixou 18 pessoas feridas, algumas em estado gravíssimo, e resultou na morte de duas vítimas Filipe Cavalcante/Arquivo pessoal Após a explosão de uma embarcação que deixou 18 feridos na sexta-feira (7), em Cruzeiro do Sul, interior do Acre, a Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) entrou em contato com o governo do estado para propor a instalação de uma Unidade de Tratamento de Queimadura. Dos 18 feridos, onze foram transferidos para hospitais de Goiânia, Brasília e Belo Horizonte para receberem tratamento especializado. Quatro pessoas, sendo duas mulheres e a bebê de 9 meses que estava internada no Hospital da Criança, em Rio Branco, não resistiram os ferimentos e morreram entre o domingo (9) e este sábado (15). O governo do Acre afirmou que tem total interesse na parceria com a SBQ e agradeceu toda ajuda e amparo dado às vítimas da explosão nesse momento de dificuldades. "Toda parceria que envolve melhorias na saúde é bem-vinda e já tem um estreitamento dessa parceria através do presidente José Adorno". Parceria Ao G1, o presidente da SBQ, José Adorno, explicou que entrou em contato com o governo do estado, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre), logo que soube do acidente no Rio Juruá. Sabendo da ausência do tratamento especializado no estado, Adorno sugeriu a transferência dos pacientes para unidades de queimados. “A regulação daí entrou em contato com a regulação de outros estados explicando que precisava transferir, conforme pactuado, os pacientes. Pedimos o apoio da Aeronáutica e transferimos. O que propus quando conversei com a secretária de Saúde: por que o governo não tenta montar uma unidade de queimados? Não precisa ser uma de alta complexidade, pode ser uma de média, que tenha equipes de profissionais para atender”, relembrou. Vídeo mostra momento em que passageiros de embarcação que explodiu se jogam em rio Adorno reforçou que o tratamento para pacientes queimados é diferenciado e necessita de equipes treinadas nas complexidades. Então, segundo ele, a SBQ poderia treinar os profissionais do Acre, que poderiam ir para a sede da sociedade, que fica em Goiânia, ou uma equipe viria ao estado para o treinamento. “Sugeri que se o governo montar uma unidade no hospital geral, pode ser em Rio Branco ou Cruzeiro do Sul, com uma ala e estipular que aquela vai ser para tratar queimados, pode tornar uma referência para acolhimentos do pacientes. Nossa equipe tem interesse de fomentar isso porque sabemos que quanto mais distante o tratamento para os pacientes queimados fica maior a mortalidade, pior o resultado e pior as sequelas”, complementou. Onze vítimas de explosão de barco no AC são transferidas para hospitais especializados fora do estado Divulgação/Secom Atendimento O presidente reforçou que, se o estado já atuasse no tratamento especializado de queimados, não haveria a necessidade de transferir todos os pacientes para outros estados. Há 45 unidades no tratamento de queimados no Brasil, sendo que em São Paulo são 14. "Conseguimos colocar quase todo mundo em centros de queimados, mas foi uma operação gigante, e acho que enquanto não existir isso, temos que ter esse protocolo no Brasil todo. Se tivermos um acidente em lugar distante como esse, o governo tem que se manifestar para realmente dar apoio e não deixar de dar assistência porque o SUS local não tem o tratamento", avaliou. Em conversa com a Sesacre, Adorno diz que a implantação da unidade está incluída no projeto da secretária Raquel Batista, que assumiu a pasta recentemente, mas que ficou de avaliar a proposta. A SBQ quer instalar unidades como essa também no Maranhão e em Manaus. "O Norte do país está desassistido em termo de assistência à queimaduras. É a ideia é que a gente dê as mãos, entre em cooperação total. A SPQ, como organização sem fins lucrativos e que tem a preocupação de traçar uma política melhor no Brasil de forma global, assim como política de prevenção à queimaduras e reabilitação, tem interesse de incentivar essa ação dos governos locais", finalizou.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree