-->

Homem é condenado a mais de 48 anos pela morte de dois amigos em Rio Branco

25 Junho 2019

Homicídios ocorreram no dia 10 de maio do ano passado no bairro Belo Jardim II. Marcelo Pereira Barbosa passou pelo júri popular nesta segunda-feira (24). Homem é condenado
a mais de 48 anos pela morte de dois amigos em Rio Branco Divulgação/Iapen-AC Marcelo Pereira Barbosa foi condenado a mais de 48 anos de prisão, em regime inicial fechado, pela morte dos amigos Brendo dos Santos Pereira e Alexandre Pereira dos Santos no dia 10 de maio de 2018. Os homicídios ocorreram no bairro Belo Jardim II, região do Segundo Distrito de Rio Branco. Conforme o Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC), Barbosa passou pelo júri popular, nesta segunda-feira (24), e foi condenado por duplo homicídio qualificado, organização criminosa e tentativa de homicídio contra Diego de Lima Vasconcelos, que ficou ferido com um tiro na época. Além dos 48 anos, três meses e 17 dias de prisão, o acusado foi condenado a multa de 20 dias. O G1 entrou em contato com o advogado de Barbosa, mas até a publicação desta reportagem não obteve resposta. Barbosa era um dos onze presos que fugiram escalando a muralha do Complexo Penitenciário Francisco d'Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco, no dia 6 de maio do ano passado. Todos os detentos eram da cela 22 do pavilhão A e fugiram após fazerem um buraco no banheiro. Homicídios As vítimas andavam de bicicleta com Vasconcelos, quando os criminosos chegaram e atiraram nos amigos. Brendo Pereira morreu no local, e Alexandre dos Santos faleceu durante atendimento no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb). Vasconcelos, que era monitorado por uma tornozeleira eletrônica, foi atingido nas mãos. Ele foi preso no hospital após a polícia descobrir que havia um mandado de prisão contra ele. Outra condenação No início do mês de junho deste ano, Barbosa já atinha sido condenado a mais de 46 anos pela morte do adolescente Cristiano Rodrigues de Lima, de 16 anos, no dia 30 de dezembro de 2017, também em Rio Branco. O corpo de Lima foi encontrado por populares com um corte na garganta em um terreno baldio no bairro Rosalinda, próximo à entrada do bairro Cidade do Povo. Na época do crime, o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) informou que Lima estava desaparecido desde o dia 29 de dezembro de 2017, um dia antes de ser achado. A polícia chegou a dizer que ele, aparentemente, não apresentava nenhum outro sinal de agressão, além do corte na garganta. Além de Barbosa, Francisco Leonardo Vieira também foi condenado pelo crime de homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. Cada um dos réus levou uma pena de 23 anos e 4 meses de prisão em regime inicial fechado.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree