-->

Governador do AC anuncia pagamento da primeira parcela do 13º de 2019 para dia 26 de julho

02 Julho 2019

Pagamento chega e R$ 95 milhões. No mesmo dia, o governo também vai fazer um aporte financeiro de R$ 260 milhões referente ao salário do mês de julho.
Governador do AC anuncia pagamento da primeira parcela do 13º de 2019 para dia 26 de julho Iryá Rodrigues/G1 A primeira parcela do 13º salário dos servidores públicos do Acre será paga no próximo dia 26 de julho. A informação foi anunciada, nesta terça-feira (2), pelo governador Gladson Cameli. Conforme Cameli, cerca de R$ 95 milhões serão somados aos R$ 260 milhões da folha de pagamento dos servidores no mês de julho, que também vai ser depositado no dia 26 de julho. Com isso, é esperada uma injeção de R$ 355 milhões na economia do estado no mês de julho. Além disso, o governador anunciou o pagamento da 6ª parcela do décimo terceiro de 2018 a mais de 2,4 mil servidores. Segundo Cameli, o valor ultrapassa os R$ 7 milhões. “Vamos conseguir com toda economia que nós fizemos, contando centavo por centavo, gastando só o que é necessário e cortando na raiz mesmo. Dia 19 de julho, eu pago a 6ª parcela do 13º de 2018, que equivale a mais de R$ 7 milhões, dia 26 de julho eu pago a folha que dá em torno de R$ 260 milhões e no mesmo dia, eu pago 50% do 13º de 2019 que dá em torno de R$ 95 milhões”, afirmou o Cameli. O governador também falou sobre a declaração que deu, em maio deste ano, após reunião com o presidente Jair Bolsonaro em Brasília. Na época, ele afirmou que se a reforma da Previdência não fosse aprovada, ele só teria como governar o estado até junho e iria decretar calamidade financeira. Porém, passada a data considerada limite para o gestor, o governo, na verdade, decidiu movimentar a economia do estado com os pagamentos anunciados. “Tem aquele ditado da esperança no final do túnel. Então, apareceu uma que foi a renegociação de uma dívida que alguns credores tinham com o estado e aí, graças a Deus, conseguimos ter esses recurso para que pudéssemos pagar. Reafirmo o que falei após a reunião com o presidente, nós vamos ter dois momentos no estado: o Acre até a Previdência, economicamente falando, e o Acre depois da Previdência”, destaca. Entrega de obras Cameli voltou a afirmar que vai entregar as obras que estavam paradas da gestão passada. Segundo ele, outras obras em todo o estado também devem ser deixadas prontas e licitadas. “Vou retomar todas as obras inacabadas. A qualidade das obras é uma prioridade do governo. Vamos concluir essas obras que estavam paradas e também queremos deixar prontas e licitadas a do viaduto da corrente, o anel viário e uma orla que queremos fazer em Rio Branco. Fora as outras obras no interior, como o anel viário e orla em Cruzeiro do Sul, a ponte de Sena Madureira e Xapuri e o anel viário de Xapuri e Epitaciolândia", garante. Na área da saúde, o governador garantiu que a aquisição dos medicamentos e insumos estão em processo licitatório e que um planejamento vai ser feito para que não volte a faltar nas unidades de saúde. “E mais ainda. Vamos concluir, ainda esse mês, o pronto-socorro vertical. No final do ano quero entregar o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). Isso tudo funcionando, não quero entregar só o prédio fechado não. Também estamos com o concurso aberto para contratação de profissionais para a área da saúde”, diz. Concurso Idaf Cameli afirmou que um concurso para contratação de profissionais Instituto de Defesa Agropecuária do Acre (Idaf) deve ser lançado nos próximos dias. “Eu estava reunido com nossa equipe para tratar da estrutura do Idaf, o edital do concurso público deve ser lançado nos próximos dias, porque eu estou com pressa. Já autorizei a recuperação dos postos no interior. O que o estado puder fazer, vamos fazer. O que eu não quero é depois que aconteça qualquer imprevisto e o Acre seja culpado pela questão da vacina da aftosa”, pontua. Mudanças de secretário Sobre as exonerações e entregas de cargos de quatro secretários de estado, Cameli afirma que alguns deles não estavam acompanhando a política de seu governo. Além da saída dos secretários, o governo também trocou o comandante-geral da Polícia Militar do Acre (PM-AC). O primeiro secretário exonerado foi Raphael Luiz Bastos Júnior no dia 24 de abril, após quatro meses a frente da Secretaria de Planejamento. O governo alegou incompatibilidade de gestão para a saída de Júnior. A reestruturação do governo também resultou na exoneração do ex-secretário da Polícia Civil do Acre, Rêmullo Diniz. O terceiro a deixar o cargo foi o secretário Alysson Bestene e o quarto foi o ex-secretário de Assuntos Extraordinários e Estratégicos, Ney Amorim. “Alguns não estavam acompanhando a política do governo, que é de dar resultados rápidos. Então, são situações que nós tivemos que fazer algumas trocas. Neste segundo semestre acabou qualquer debate com questões políticas, com qualquer situação de desculpas. Agora é arregaçar as mangas e fazer, porque tempo tem, recurso tem, diálogo tem e o que falta é vontade de fazer”, conclui.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree