-->

Falso dentista é preso quando atendia paciente em casa no AC: 'usava mesmo material em todos', diz polícia

09 Julho 2019

Flagrante ocorreu nesta terça (9) em Xapuri. Homem confessou que não tinha formação. Suspeito fazia avaliação em uma moradora do bairro Sibéria quando a polícia chegou Alexandre Lima/Arquivo
pessoal Um homem, de 46 anos, foi preso nesta terça-feira (9) por exercício ilegal da profissão de dentista. A prisão ocorreu no momento em que o suspeito atendia na casa de uma paciente do bairro Sibéria, em Xapuri, interior do Acre. O suspeito foi levado para delegacia da cidade e liberado após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TOC). Ele vai responder em liberdade. “A gente vinha observando ele na cidade, tínhamos a informação que estava fazendo umas chamadas na cidade como dentista. Observamos e hoje, através de uma informação, pegamos ele em flagrante”, confirmou o inspetor da Polícia Civil Eurico Feitosa, responsável pela prisão. Ainda segundo Feitosa, o suspeito cobrava R$ 50 para extrair um dente, R$ 150 para fazer uma obturação e R$ 250 para fazer uma prótese dentária. O homem confessou que não tem formação como dentista, apenas cursos para fazer próteses. “Ele é ambulante, atende nas casas. É natural de Cruzeiro do Sul e percorre o Acre todo fazendo esses serviços odontológicos. A princípio, na entrevista, alegou que era formado, mas depois acabou confessando que não tem formação nenhuma, somente em cursos para fazer prótese”, reafirmou. Homem foi preso e levado para delegacia de Xapuri, interior do Acre Alexandre Lima/Arquivo pessoal Momento da prisão Feitosa explicou que o suspeito foi preso no momento em que fazia uma avaliação na casa de uma cliente. Quando a polícia chegou, o homem vestia apenas calça jeans, blusa, um boné e estava descalço. “É um bairro de pessoas humildes. Ele utiliza os materiais, mas não tem uma higienização, usa em todos os pacientes. Não tem cuidado com a saúde dos pacientes. Na hora que chegamos, a paciente disse que ele analisava um dente para saber se precisava extrair ou obturar”, diz. Além desse atendimento, a polícia falou que foram encontrados diversos dentes jogados pelo quintal da cliente, o que significa que o suspeito já tinha feito outros atendidos na casa. “Ele foi liberado porque é um crime de menor potencial ofensivo. Ele já havia arrancado [dentes] de outras pessoas em dias anteriores”, concluiu.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree