-->

Suspeito de alugar carros de luxo no AC e vender a baixo custo na Bolívia é preso

12 Julho 2019

Suspeito tentava alugar um veículo no momento que foi abordado. Após a prisão em flagrante por portar documento falso, a polícia pediu a prisão preventiva dele por estelionato. Felipe
Bsley foi preso por suspeita de estelionato e com CNH falsa Divulgação PC/AC Um homem foi preso, na manhã de quinta-feira (11), em uma locadora de veículos em Rio Branco. Felipe Basley, de 24 anos, portava uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa e é suspeito de praticar estelionato. De acordo com a polícia, ele teria alugado pelo menos seis veículos e vendido na Bolívia. A Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (DCORE) chegou ao suspeito com a ajuda da Polícia de Porto Velho que já investigava Basley. Ele teria alugado três veículos na cidade de Rondônia e outros três em Rio Branco. "Conseguimos constatar que esse indivíduo havia alugado, pelo menos, seis veículos, sendo três aqui em Rio Branco e três na cidade de Porto Velho e todos tinham como destino a Bolívia. Pelo menos cinco teriam sido vendidos em Cobija e um deles foi entregue Porto Velho, mas seria levado para a Bolívia por Guajará Mirim", explica o delegado Sérgio Lopes. De acordo com o delegado, o suspeito tentava alugar mais um veículo no momento que foi abordado. Após a prisão em flagrante por portar documento falso, a polícia pediu a prisão preventiva dele por estelionato. "Ele estava portanto uma CNH, em tese, expedida pelo estado de São Paulo. Quando consultamos o banco de dados do Detran, constatamos que não existe essa CNH, então prendemos ele pelo crime de uso de documento falso que prevê uma pena de dois a seis anos de prisão. Além disso, junto com o auto de prisão, encaminhamos uma representação pela prisão preventiva por conta desses outros crimes praticados", pontuou o delegado. A maioria dos carros roubados era de luxo e vendido a baixo custo no país de fronteira, com preços a menos de R$10 mil. "Esperamos que o pedido seja acatado pelo judiciário e que ele responda pelos crimes dele preso. Como é de origem criminosa, esse é preço praticado por veículos de origem ilícita, ele vendia um Renagade por cerca de R$9 mil caminhonete por R$ 20mil", disse. Além disso, o delegado disse que a esposa de Basley estava com um carro alugado e após a prisão, ela devolveu o veículo à locadora. O delegado informou que as investigações vão continuar porque suspeita que ele tenha cometido outros crimes.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree