-->

Depois de atacar 30% da plantação de mandioca, surto de mandarová é controlado no AC

19 Julho 2019

Além das ações de combate, período de estiagem contribuiu para o controle. Inseticida foi usado para o controle da praga. Depois de atacar 30% da plantação de mandioca,
surto de mandarová é controlado no interior do Acre Arquivo pessoal Ao menos 30% da plantação de mandioca de três municípios do interior do Acre foram atacados por um surto de mandarová, que começou em abril e já está sob controle, segundo o governo do estado. As primeiras propriedades atacadas foram no ramal 2, da Vila Santa Luzia, em Cruzeiro do Sul. Em seguida, a lagarta invadiu áreas em outras comunidades se expandido para os municípios de Mâncio Lima e Rodrigues Alves. De acordo com a Secretaria Produção e Agronegócio (Sepa), das propriedades que foram afetadas pelo inseto, com uma intervenção feita com o uso do inseticida natural baculovírus, houve um prejuízo de apenas 10% da produção e a praga foi controlada. “Dos 30% das plantações afetadas, conseguimos controlar o ataque do mandarová em todas as regiões e o prejuízo para os produtores foi de 10% na produção”, afirmou o gerente da Sepa, Murilo Matos. De acordo com Matos, além do uso do baculovírus, a chegada do período de estiagem também contribuiu para o controle da praga. “Com a chegada do que a gente chama de veranico, também favoreceu para o controle porque morreram as lagartas, o que eles chamam de mexilhão”, afirmou. Os últimos ataques da lagarta foram registrados no final do mês de junho. Mas, com a orientação dos técnicos, os produtores conseguiram controlar a invasão nos roçados de mandioca. Durante o mês de julho, a secretaria afirmou que nenhuma propriedade foi afetada pelo inseto nos três municípios.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree