-->

Bombeiros atendem chamado de princípio de incêndio em quiosque no Calçadão de Rio Branco

29 Julho 2019

Incêndio teve início por volta de 1h30 e ninguém ficou ferido. Segundo os Bombeiros, fogo teria sido provocado por um curto-circuito na fiação do frigobar. Incêndio teve início por
volta de 1h30 desta segunda-feira (29) após curto circuito em frigobar Divulgação/Corpo de Bombeiros Um princípio de incêndio foi registrado em um quiosque de lanche no Calçadão da Benjamin Constante, no Centro de Rio Branco. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio teve início por volta de 1h30 e teria sido provocado por um curto-circuito na fiação do frigobar. As chamas foram logo controladas, sem provocar danos ao empreendimento. Ninguém ficou ferido. Conforme o major Cláudio Falcão, dos bombeiros, populares acionaram à equipe e em cerca de três minutos a guarnição chegou ao local para iniciar o trabalho. “Tivemos um tempo resposta de três minutos e isso evitou que tivesse danos maiores e também que se propagasse. A guarnição conseguiu confinar o incêndio apenas na parte onde iniciou, no frigobar, e manteve intacta a maioria das coisas que tinha dentro do quiosque. Foi perda mínima”, disse o major. Incêndio em lojas do calçadão Em março deste ano, um incêndio de grandes proporções atingiu lojas no Calçadão do Centro de Rio Branco. Segundo o Corpo de Bombeiros, de oito lojas afetadas, duas tiveram mais estragos e as demais foram atingidas com menor gravidade. Na época, a Associação Comercial do Acre (Acisa) estimou um prejuízo em torno dos R$ 5 milhões. Oito lojas foram atingidas pelo incêndio em março deste ano no Calçadão de Rio Branco Iryá Rodrigues/G1 Um dia após o incêndio, o G1 foi ao local para mostrar os estragos causados pelo fogo, além do trabalho dos donos das lojas e funcionários na retirada de mercadorias. Após quatro meses, o laudo com as causas do incêndio ainda não está pronto. O Corpo de Bombeiros do Acre espera o exame laboratorial feito pela polícia técnico-cientifica para saber se havia a presença de algum combustível no local. O laudo estava previsto para sair em 30 dias após o incêndio.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree