-->

De urna eletrônica a prensa, alunos expõem criações de robótica em feira no Acre

01 Agosto 2019

Estudantes de 10 a 14 anos produzem os robôs durante as aulas na escola Sesi, em Rio Branco. Expoacre ocorre até o próximo domingo (4) e serve de vitrine.
De urna eletrônica a prensa, alunos expõe criações de robótica em feira no Acre Com o uso de situações lúdicas e tecnologia, estudantes de 10 a 14 anos da escola Sesi constroem e programam robôs de todos os tipos e formas. Algumas das criações estão sendo expostas na Feira Agropecuária do Acre (Expoacre 2019). Carrinhos de pipoca, caldos, algodão-doce, brinquedos, entre outros produtos e comidas, estão à venda para o público durante a feira. Mais de 140 ambulantes se inscreveram para participar da feira agropecuária. Entre os robôs que estão sendo mostrados durante a exposição está uma urna eletrônica, que foi criada após uma aula da disciplina de história sobre o voto. Além dela, há também uma prensa, que foi trabalhada na aula de língua portuguesa, um robô seguidor de linha, planetário, escavadeira e carrinhos. Maria Luiza, de 14 anos, fala sobre a importância de unir prática com teoria Iryá Rodrigues/G1 Para a estudante Maria Luiza, de 14 anos, que está no 9º ano do ensino fundamental, a união da prática com a teoria acaba melhorando a aprendizagem. Ela conta que muitas pessoas passam pelo estande e se admiram com as possibilidades que existem no mundo da robótica. “Estou apresentando hoje um novo projeto da escola que é voltado para a educação tecnológica e empreendedorismo, onde a gente tem que criar uma escuderia de Fórmula-1. É como se fosse uma empresa mesmo. Tem gente que fica encantada, porque muitas não têm isso na escola e também os pais dizem que na época deles não tinha isso”, conta a estudante. A professora Susana da Silva Lima diz que a robótica começou a ser trabalhada na escola desde 2007. Segundo ela, os alunos vivenciam montagens com conceitos tecnológicos e contextualizadas com as disciplinas. “Dessa forma, a gente acredita que vai desenvolver várias habilidades nos alunos, entre criatividade e conhecimento tecnológico. Acreditamos que o profissional do futuro está aí, e a gente desperta nosso aluno para essa visão do futuro”, diz a professora. Robôs são montados por alunos Iryá Rodrigues/G1
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree