-->

Hospital de prevenção ao câncer do AC faz cadastro de mulheres para iniciar exames de mama e papanicolau

31 Julho 2019

Exames devem começar a ser feitos na segunda quinzena de agosto, em Rio Branco. Cadastro é feito desde a segunda-feira (29), no Hospital de Amor Reprodução Rede Amazônica O
Hospital de Amor (HA) iniciou, nesta segunda-feira (29), o cadastro de mulheres de Rio Branco para realizarem, a partir do mês de agosto, os exames de mamografia e Prevenção do Câncer de Colo Uterino (PCCU), também conhecido como papanicolau. O diretor da Unidade, João Paulo Silva, explica que a primeira fase é para que essas mulheres façam o cadastro e a partir da segunda quinzena de agosto, elas vão ser chamadas para fazer os exames preventivos. "A gente começou ontem [segunda, 29] o cadastro de todas as mulheres. Então, o primeiro passo da unidade de prevenção é rastreamento e prevenção do câncer de colo de uterino e mama", explica. O diretor fala ainda que o cadastro faz parte de um rastreamento e caso essa mulher não tenha feito nenhum desses exames nos últimos 12 meses, ela vai ser chamada para comparecer ao hospital. "A minha equipe vai ligar para estas mulheres cadastradas dizendo: dona Maria, a senhora veio no Hospital de Amor, fez o seu cadastro e a senhora está sendo convidada para fazer o seu exame de PCCU dentro da Unidade", explica. Cadastro Para fazer o cadastro, as mulheres precisam apresentar o RG, CPF, comprovante de endereço e cartão do SUS. O atendimento é feito de segunda à sexta-feira, de 8h às 12h e de 14h às 17h, na recepção do Hospital de Amor, na Via Verde, em Rio Branco. A faixa etária é para mulheres de 40 a 69 anos para fazer a mamografia e mulheres com idade entre 25 a 64 anos para fazer o PCCU. Se a mulher tiver menos de 25 anos também pode fazer o papanicolau se tiver iniciado a vida sexual, e com menos de 18 anos precisa estar acompanhada de um responsável. No interior O diretor explica que no interior do estado esse cadastro ainda vai esperar um pouco para ser feito. E fala que será necessário sentar com as equipes de atenção básica para poder organizar todo o levantamento do cadastro. Segundo informou, ainda não há uma data pré-definida. "Vamos sentar para pegar o levantamento dos municípios. Porque é necessário ter esse controle. Hoje, não existe nenhum sistema dentro do estado, e isso não é só no Acre, é no país inteiro, que me diga fidedignamente quantas mulheres existem dentro dessa faixa etária", pontuou. Mas, neste primeiro momento, as mulheres do interior também podem se dirigir à unidade física em Rio Branco e fazer o cadastro. Até que esse atendimento seja levado para estes municípios.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree